Bundalelê é uma tradição milenar

Gesto mal-educado nasceu com os romanos

Redação AH Publicado em 08/02/2017, às 11h35 - Atualizado em 18/10/2018, às 13h21

Bundalelê medieval em Valente
Bundalelê medieval em Valente - Reprodução

Está nas notícias: próximo dia 12, centenas de manifestantes marcaram de 'atacar' a Torre Trump, em Chicago, com a visão de seus traseiros brilhantes. O gesto de protesto também é usado no Brasil e aqui atende por bundalelê. 

O gesto apareceu em produções históricas como Coração Valente e nem tanto, como Valente, a animação da Disney/Pixar de 2012. No primeiro, é usado no campo de batalha. No segundo, o pai, orgulhoso, abaixa as calças sem pestanejar e comemora a vitória mostrando as nádegas aos oponentes. 

Não foi liberdade artística. É um gesto com uma tradição milenar. A prática era mesmo conhecida na Idade Média, o que é comprovado por várias fontes e faz todo na Escócia medieval. Empregado em campos de batalha entre ingleses e escoceses, o ato de abaixar as roupas íntimas e mostrar o popô era usado como uma forma de insulto.

A origem parece ser os romanos. Um dos primeiros relatos do gesto foi registrado pelo historiador judeu-romano Flávio Josefo no século 1. Na obra A Guerra dos Judeus, ele afirma que um soldado romano não só descobriu o traseiro para uma plateia de judeus que celebravam a Páscoa como também liberou algumas flatulências, causando grande tumulto. Com o passar dos anos, o comportamento mudou um pouco, mas continuou sendo copiado. 

Foi registrado, por exemplo, durante a 4ª Cruzada. Em 1203, um ataque falho dos europeus ocidentais, que tentavam tomar Constantinopla, fez com que os bizantinos os vaiassem e mostrassem o bumbum num gesto de escárnio aos inimigos em fuga. 

A moda pegou nas Américas e se transformou em pequena tradição na Califórnia, onde pessoas se reúnem para mostrar seus traseiros na beira de uma ferrovia desde 1979. Para o professor Nicola McDonald, da Universidade de York, no Canadá, a prática não perdeu seu caráter de afronta. "Manifestantes alemães também provocaram policiais franceses em oposição a usinas nucleares em 1981, demonstrando que o mesmo gesto ainda é usado como um instrumento de protesto social radical", afirma McDonald em Medieval Obscenities (Obscenidades Medievais, sem tradução). 

Dos States, chegou aqui por filmes e notícias. Antes de seu uso em protestos e ofensas em geral, a palavra "bundalelê" queria dizer orgia.