Curiosidades » Grécia Antiga

De amor insólito a 'profecia': 5 história da Grécia Antiga, segundo Heródoto

Saiba mais sobre a vida íntima dos gregos antigos a partir dos registros do primeiro historiador da humanidade

Victória Gearini | @victoriagearini Publicado em 11/07/2021, às 07h58

Pintura da Grécia Antiga
Pintura da Grécia Antiga - Imagem de Jo-B por Pixabay

Nascido por volta do século 484 a.C. na atual cidade de Bodrum, localizada na costa mediterrânea da Turquia, Heródoto foi o primeiro historiador da humanidade. Conhecido como o "pai da História", ele foi o primeiro estudioso a registrar o passado e enxergá-lo como objeto de estudo. 

O escritor registrou a invasão persa da Grécia pelo exército persa de Xerxes, evidenciando conflitos, a vida íntima dos gregos antigos, o contexto político e muito mais. 

Pensando nisso, o site Aventuras na História selecionou 5 histórias curiosas sobre a Grécia Antiga a partir dos escritos de Heródoto

Confira abaixo.

1. A paixão de Xerxes pela própria sobrinha 

De acordo com a Superinteressante, o historiador registrou em seu livro, que o imperador Xerxes, até então casado com Âmestris, teria se apaixonado pela própria sobrinha Artaínte, filha do seu irmão Masistes. Certo dia, o tirano e a jovem teriam se encontrado escondidos.

Na ocasião, ele usava uma roupa que tinha sido feito pela esposa. A garota teria ficado encantada com a vestimenta e pedido para o tio lhe dar a roupa. Depois de muita insistência, o imperador acatou aos pedidos da amada. 

Escultura de Heródoto / Crédito: Domínio Público, via Wikimedia Commons

 

Tempos depois, Âmestris teria flagrado a sobrinha usando os trajes do marido. Logo a imperatriz compreendeu o que estava acontecendo e culpou a cunhada pelas atitudes da jovem.

Masistes, por sua vez, ficou furioso com a execução da esposa e com a relação incestuosa entre o irmão e a filha. A partir disso, ele ordenou um ataque contra o soberano, que eclodiu em 438 a.C.


2. O disfarce de imperador

Acredita-se que o poderoso Xerxes teria pedido ao tio Artábanos para se vestir de imperador. Na ocasião, o soberano estava indeciso se deveria ou não atacar os rivais. Seu tio, por sua vez, teria lhe aconselhado ter mais prudência antes de qualquer decisão. Contudo, nas noites seguintes, conforme os registros de Heródoto, o imperador teria tido uma visão de que desistir do ataque não era certo. 

Para tentar confundir as supostas divindades que apareciam em seus sonhos, Xerxes teria pedido ao tio que se vestisse como ele, e dormisse em sua cama, para que tivesse os mesmos sonhos e, assim, pudesse interpretá-los.

O historiador teria registrado que o disfarce não teria dado certo, pois as divindades teriam percebido a diferença. Ao acordar, Artábanos mudou de opinião e autorizou o ataque. 


3. Injustiça dos homens

Conforme os escritos de Heródoto, na época, as mulheres foram vítimas da 'injustiça dos homens'.

“Raptar mulheres, diziam os persas, é uma injustiça dos homens, mas querer vingar o rapto é insensatez. Os homens prudentes não dão importância alguma a mulheres raptadas, pois obviamente elas nunca teriam sido raptadas se não quisessem”, disse o historiador em um dos trechos.


4. A profecia 

Certo dia, Creso, tataraneto de Giges, recebeu a visita do sábio grego Sólon, autor da legislação de Atenas. Na ocasião, o homem lançou uma profecia ao soberano, que interpretou errado as palavras do sábio e ordenou um ataque ao reino vizinho da Pérsia — atual Irã — com o intuito de conquistar o território.

Pintura de Creso / Crédito: Domínio Público, via Wikimedia Commons

 

Segundo a Superinteressante, Heródoto teria registrado as seguintes palavras de Sólon: “O homem é apenas incerteza (…) O homem muito rico não é mais feliz do que aquele que tem apenas o suficiente para o dia de hoje, a não ser que a boa sorte lhe continue fiel até o fim de sua vida”.  

A partir disso, a profecia teria sido concretizada — lembrando que o historiador era religioso — e o soberano teria visto seu filho ser morto. Além disso, o plano de Creso teria dado errado e a Lídia teria sido destruída. 


5. O plano que deu errado

De acordo com os registros do especialista, Candaules, o rei dos lídios, teria perdido o trono para o seu criado Giges, após a esposa do soberano — que nunca teve o nome mencionado pelo historiador — descobrir um plano estranho do marido.

Na época, o rei teria dito: “penso, Giges, que não crês nas minhas palavras a respeito de minha mulher. Age então de maneira a vê-la nua”.

Segundo Heródoto, Candaules era apaixonado pela companheira e acreditava que não existia mulher mais bela do que ela em todo o reino. No entanto, ao descobrir o plano do marido, a rainha ordenou que Giges o matasse e assumisse o trono — e assim ele teria feito.


+Saiba mais sobre as história de Heródoto por meio da Amazon: 

Histórias: Livro V – Terpsícore, de Heródoto (2020) - https://amzn.to/30F2rym

Histórias: Livro IV – Melpômene, de Heródoto (2019) - https://amzn.to/30HVP2a

Histórias: Livro III – Talia, de Heródoto (2017) - https://amzn.to/3nq68la

Histórias: Livro II – Euterpe, de Heródoto (2016) - https://amzn.to/2F50yTM

Histórias: Livro I - Clio, de Heródoto (2015) - https://amzn.to/3lkfw86

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W