Curiosidades » Personagem

O que aconteceu com o revolver que Vargas usou para tirar a própria vida?

Confira o destino peculiar do objeto que o ex-presidente do Brasil usou para sair da vida e entrar na História

Redação Publicado em 09/07/2020, às 07h00

O ex-presidente do Brasil, Getúlio Vargas
O ex-presidente do Brasil, Getúlio Vargas - Getty Images

Em agosto de 1954, o Brasil vivia dias turbulentos. Pressionado pela imprensa e pelos militares, o presidente Getúlio Vargas tentava se defender das acusações de que sua guarda pessoal havia planejado e executado um atentado que matou um oficial da Aeronáutica e deixou ferido o jornalista Carlos Lacerda, no dia 4 daquele mês.

No dia 22, Vargas recebeu um ultimato dos militares e, na madrugada do dia 24, após uma reunião com seus ministros, resolveu se licenciar do cargo. Mas a decisão nem chegou a ser anunciada. Por volta das 8 da manhã, o presidente se matou com um tiro no peito.

Como ele mesmo disse, Getúlio saiu da vida para entrar na história. A arma que ele usou para isso, porém, repousa sem tanta celebridade no Museu da República, antigo Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, sede do poder Executivo de 1897 a 1960.

O revolver usado pelo presidente / Crédito: Museu da Republica no Rio de Janeiro

 

O revólver Colt calibre 32, com cabo de madrepérola, está exposto no terceiro andar do museu. Fabricado nos Estados Unidos, o revólver tem capacidade para seis tiros, pesa cerca de 500 gramas e tem 20 centímetros de comprimento.

Ele só foi incorporado à coleção do museu em 1998, após ser doado pela neta de Getúlio, Celina Vargas do Amaral Peixoto, junto com outras peças que pertenceram ao presidente.

Antes disso, segundo a museóloga Regina Capela, do Museu da República, parte do acervo – inclusive o famoso revólver e o projétil que matou Getúlio – era guardada pela mãe de Celina, Alzira, em uma fazenda da família na cidade de Petrópolis.

Ao lado da arma, os visitantes do museu encontram relíquias como o paletó do pijama que Getúlio usava no momento em que se matou – furado pelo tiro na altura do bolso esquerdo.


+Saiba mais sobre Getúlio Vargas por meio das obras da Amazon: 

Getúlio (1930-1945): do governo provisório à ditadura do Estado Novo, de Lira Neto - https://amzn.to/36SwTX8

Gilberto Freyre e o Estado Novo: Região, Nação e Modernidade, de Gustavo Mesquita - https://amzn.to/2q4XS15

1937: o Golpe que mudou o Brasil, de Natonio L. Araújo - https://amzn.to/34QFUy8

O Perigo Alemão e a Repressão Policial no Estado Novo, de Priscila Ferreira Perazzo (1999) - https://amzn.to/2BgyAiD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du