Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Curiosidades / Lenin

Veja quanto custa manter a múmia de Lenin

No último domingo, 21, morte do revolucionário comunista e líder soviético Lenin completou 100 anos — e ainda assim, seu corpo segue muito bem preservado

Éric Moreira Publicado em 23/01/2024, às 10h42 - Atualizado em 08/02/2024, às 15h01

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem da múmia preservada de Lenin, e fotografia dele ainda vivo - Divulgação/YouTube/BBC News / Domínio Público via Wikimedia Commons
Imagem da múmia preservada de Lenin, e fotografia dele ainda vivo - Divulgação/YouTube/BBC News / Domínio Público via Wikimedia Commons

Aqueles que visitam a Praça Vermelha, um dos pontos turísticos mais movimentados da Rússia, não conseguem não reparar em uma impressionante e monumental construção de mármore e granito em seu meio. A obra, no caso, é o Mausoléu de Lenin, onde é exposto o corpo do líder fundador da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS): Vladimir "Lenin".

Morto há 100 anos, Vladimir Ilyich Ulianov "Lenin" é um dos mais importantes nomes da História: ele liderou a Revolução Russa e, depois, fundou a URSS. Tamanha foi sua importância que, depois de sua morte, foi decidido que ele seria "mumificado", para preservar seus restos mortais e ele pudesse não só ser eternizado na História, como também existisse para sempre dentro de seu próprio mausoléu.

+ Embalsamamento, Stalin e mausoléu: A saga da múmia de Lenin, que completa 100 anos

No entanto, manter um corpo preservado é um desafio bastante considerável, ainda mais por tanto tempo. A princípio, foi cogitado congelá-lo, mas isso não seria suficiente para impedir a decomposição.

Por isso, a técnica utilizada para mantê-lo "novo" foi a do clássico embalsamamento, em que um líquido à base de formol, álcool, glicerina e outras substâncias é injetado em suas veias, para substituir o sangue, sendo isso repetido a cada 18 meses. Mas, quanto custa para manter a múmia de Lenin?

Corpo embalsamado de Lenin / Crédito: Divulgação/YouTube/BBC

Manutenção exorbitante

Conforme repercutido pela Folha de Pernambuco, em 2016 o governo russo emitiu um relatório sobre seus gastos em que, nele, chamou atenção o valor anual investido pelo Kremlin unicamente para a preservação e manutenção da múmia de Lenin

Sendo o embalsamamento um procedimento complexo e bastante delicado, ainda mais se tratando de uma figura histórica tão importante, não era esperado que fosse barato; porém, a quantia de 13 milhões de rublos — cerca de R$ 650 mil, ou US$ 200 mil, na época — ao ano foi tão impressionante, que muito começou até a se questionar se o antigo líder soviético não deveria ser enterrado, e sua decomposição aceita.

No entanto, o atual presidente russo, Vladimir Putin, reforçou em 2019 que isso não aconteceria, no que dependesse de sua opinião: "Não devemos tocar nisso [enterro de Lenin] enquanto ainda houver pessoas que conectem suas vidas com isso, com as conquistas do passado, dos anos soviéticos."

+ Múmia de Lenin quase encontrou um destino diferente na pandemia

De qualquer forma, o recinto final de Lenin é um grande monumento em homenagem ao seu grande impacto na história. Segundo a agência de notícias Tass, repercutida pela AP, cerca de 450 mil pessoas visitam a múmia do líder soviético por ano. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!