Notícias » Ásia

58 dias à deriva: Guarda Costeira de Bangladesh resgata cerca de 400 refugiados

As autoridades afirmam que o barco esteve no oceano por quase dois meses em uma tentativa falha de chegar à Malásia

Penélope Coelho Publicado em 16/04/2020, às 11h02

Imagem dos refugiados em Bangladesh
Imagem dos refugiados em Bangladesh - Divulgação

Na última quarta-feira, 15, a guarda costeira de Bangladesh anunciou que havia resgatado um grupo de Rohingya, que estava à deriva no mar do país. As autoridades locais afirmaram que cerca de 380 pessoas estavam famintas em um navio de pesca superlotado. O tenente Shah Zia Rahman, que localizou o barco, disse que pelo menos 28 pessoas morreram.

Segundo informações do jornal Dhaka Tribune, eles estavam à deriva por 58 dias e aparentemente vieram de um campo de refugiados da costa sudeste do país e estavam a caminho da Malásia. Os Rohingya permaneceram nas águas de Bangladesh quando descobriram que o país implementou um controle rigoroso na costa devido à pandemia de Covid-19.

Milhares vivem em campos de refugiados perto da fronteira entre Bangladesh e Birmânia e tentam fugir da vida miserável em uma tentativa de escapar da repressão militar iniciada em 2017. Com poucas oportunidades locais, eles tentam chegar a outros países como Malásia e Tailândia, através da baía de Bengala e do mar de Andamão - como uma rota marítima de fuga.

Segundo Louise Donovan, porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), a instituição ofereceu um apoio ao governo de Bangladesh, para que essas pessoas sejam enviadas para centros de quarentena, onde possam receber atendimento médico.