Notícias » Estados Unidos

Agência espacial americana está à procura de voluntário para passar um ano em ‘nova Marte’

Missão será remunerada e começa no outono do próximo ano; confira condições necessárias!

Fabio Previdelli Publicado em 10/08/2021, às 16h00

Cena do filme Perdido em Marte (2015)
Cena do filme Perdido em Marte (2015) - Divulgação/20th Century Fox

A NASA está à procura de pessoas para passar o período de um ano na ‘nova Marte’. Porém, se você tem medo de fazer viagens interplanetárias, não se preocupe, afinal, você não precisará sair da Terra para isso.

Como explica matéria do Olha Digital, os voluntários ficarão por 365 dias numa área simulada que será feita com impressão em 3D pela Icon Technology, e será instalada no Centro Espacial Jonhson, próximo a cidade texana de Houston.  

A locação será semelhante ao habitat do planeta vermelho e será batizada de Mars Dune Alpha. Com 160 metros quadrados, os aventureiros passarão todo esse tempo em uma ‘simulação marciana’, onde trabalharão em uma missão de exploração com caminhadas na “superfície do planeta” e terão a comunicação limitada com a “Terra”. 

Interior do hábitat “Mars Dune Alpha”/ Crédito: Divulgação/Icon Technologies

 

Além disso, a comida e os recursos serão restritos. O experimento está marcado para começar no outono do próximo ano e, segundo explica o Olhar Digital, será a primeira de outras experiências planejadas pela agência americana.  

Queremos entender como os humanos agem nestes ambientes”, explica a cientista Grace Douglas. “Estamos olhando para situações realistas de Marte”. 

Para isso, as exigências para as vagas são bastantes elevadas. Além de só aceitar cidadãos norte-americanos e pessoas com visto permanente, entre 30 e 35 anos de idade, os candidatos também deverão ter mestrado em áreas como engenharia, matemática ou outras vertentes das ciências, como a biológica, física ou da computação. 

Isso sem contar a comprovação de ao menos 2 anos de experiência no setor e 1.000 horas no comando de aeronaves a jato. O candidato também será submetido a avaliações físicas que astronautas passam para missões de longa duração. O trabalho será remunerado, mas informações sobre os valores não foram divulgadas.