Notícias » Personagem

Amiga de Diana revela hábitos curiosos da princesa do povo

Em recente aparição, a inglesa Edith Conn lembrou do dia em que conheceu a eterna Lady Di, durante um evento oficial

Pamela Malva Publicado em 03/07/2021, às 14h30

Fotografia da icônica Lady Di
Fotografia da icônica Lady Di - Getty Images

Em meados de 1991, durante um evento social, a ex-funcionária da Cruz Vermelha Britânica Edith Conn conheceu a então princesa Diana, esposa do príncipe Charles. Agora, décadas mais tarde, a mulher fez revelações inéditas sobre a icônica Lady Di.

Segundo o UOL, em uma recente aparição, Edith comentou a simplicidade de Diana, de quem tornou-se amiga com o passar dos anos. "Ela era tão acessível porque estava tão relaxada", comentou a mulher inglesa, recordando os hábitos da princesa.

Ainda mais, Conn lembrou a primeira pergunta que fez para Diana, em 1991: "Senhora, o que você vai fazer agora? Você tem que ir para algum outro lugar?". Em uma resposta inesperada, Lady Di revelou ter um gosto bastante curioso para membros da realeza.

"Vou para casa hoje à noite. Tenho minhas torradas com feijão para assistir ‘EastEnders'", respondeu a princesa. Segundo Edith, Diana se referia a uma novela inglesa transmitida em meados de 1985. Quanto ao curioso paladar da princesa, Conn comentou que as torradas com feijão são uma receita consideravelmente popular na Inglaterra.

Sobre a princesa Diana

O almejo da Família Real Britânica pelo trono máximo se tornou uma disputa de séculos na monarquia — sendo palco de inúmeras polêmicas. Na segunda metade do século 20, no entanto, uma figurinha de fora da família entrou para a história do Reino Unido.

Diana se casou com o príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth II, captando as atenções para um dos relacionamentos mais populares do mundo. No entanto, no dia 31 de agosto de 1997, um acidente fatal chocou o Reino Unido. Entre suas vítimas, estava uma das mulheres mais adoradas do mundo: Diana Spencer, a icônica Lady Di

A morte da princesa foi tema de debate e teorias da conspiração por muitos anos. Enquanto alguns acreditavam que a família de Elizabeth II estava por trás do trágico acidente, outros se questionavam se a filantropa realmente deveria receber um funeral da realeza, visto que ela já não era mais parte da monarquia britânica.