Notícias » Europa

Após 9 horas caído na rua, fotógrafo morre de hipotermia em Paris

René Robert não recebeu nenhum tipo de ajudo durante o período; amigo diz que ele foi “morto pela indiferença”

Fabio Previdelli Publicado em 31/01/2022, às 14h08

René Robert durante entrevista em 2015
René Robert durante entrevista em 2015 - Institut National de L'Audiovisuel

Especialista em retratar famosos artistas de flamenco na Espanha, o fotógrafo suíço René Robert morreu de maneira trágica no último dia 19 de janeiro em um bairro de Paris, na capital da França. 

Acostumado a fazer caminhadas noturnas pela região, Robert acabou caindo durante um de seus passeios e ficou nove horas atirado no chão à espera de ajuda. Devido a baixa temperatura na Cidade Luz, o fotógrafo faleceu em decorrência de uma hipotermia, já que ninguém parou para socorrê-lo. 

A informação foi compartilhada por um amigo pessoal de René Robert, o jornalista Michel Mompontet, que usou suas redes sociais na última quinta-feira, 27, para dar mais detalhes sobre o caso. 

“Ele sofreu uma tontura e caiu”, disse Michel em seu Twitter. O fotógrafo teria passado mal na Rue de Turbigo, que fica situada entre a Place de la Repúblique e Les Halles — áreas bem movimentadas, visto que diversos restaurantes na região ficam aberto até tarde da noite. 

Incapaz de se levantar, ele ficou enraizado no local no frio por nove horas até que um sem-teto chamou os serviços de emergência. Muito tarde. Ele tinha hipotermia e não conseguia se agarrar à vida. Ao longo dessas nove horas, nenhum transeunte parou para verificar por que esse homem estava deitado na calçada. Nenhum", lamentou. 

O fotógrafo teria caído por volta das 21 horas, entre uma ótica e uma loja de vinhos. Porém, René Robert só foi levado ao hospital Cochin às 6 horas manhã, já sem vida. À TV francesa, Mompontet diz que o amigo foi “morto pela indiferença”. Porém, reconhece que ele mesmo não sabe dizer qual seria sua ração ao ver um sem-teto deitado em uma porta.