Notícias » Arqueologia

Arqueólogo lança teoria sobre como pirâmides egípcias foram construídas

Após anos preservando e restaurando monumentos da antiga civilização, Peter James acabou elaborando um ponto de vista que contraria a tradicional

Ingredi Brunato Publicado em 03/12/2020, às 15h00

As pirâmides de Gizé
As pirâmides de Gizé - Divulgação

Em entrevista ao Express nessa quinta-feira, 3, o arqueólogo Peter James, que faz parte da equipe responsável pela preservação e restauração dos marcos históricos egípcios há 14 anos, compartilhou uma teoria alternativa para explicar a construção da Grande Pirâmide de Gizé

O consenso entre os especialistas, até então, é de que os grandes blocos de calcário da pirâmide foram cortados e transportados até ela, onde 20.000 trabalhadores cumpriram a árdua tarefa de montá-los, usando rampas externas. 

Todavia, Peter, que explicou melhor seu ponto de vista em seu livro “Salvando as Pirâmides: a Engenharia do Século XXI e os Monumentos Antigos do Egito”, acredita ter encontrado um furo nessa ideia: “As pedras teriam que ser cortadas da face da pedreira, portanto o acesso seria um fator limitante, já que uma das faces dos blocos teria que ser trabalhada e totalmente removida antes que a próxima face fosse exposta”.

Para o arqueólogo, portanto, seria provável que a Grande Pirâmide de Gizé tenha sido construída com pedras muito menores, e depois lentamente preenchida com outros materiais em seu exterior, um processo para o qual as rampas internas seriam mais apropriadas a princípio.

Sobre o Egito Antigo 

O Egito Antigo atrai e fascina muita gente no Brasil e no mundo, chamando a atenção não só dos fãs de história, antenados nas últimas descobertas, mas também entre pesquisadores ao redor do globo, que sonham em participar de escavações no país e declarar incríveis descobertas. 

Corriqueiramente são encontrados novos objetos ou investigados monumentos já conhecidos, mas nunca antes abertos, o que gera imagens incríveis de olhar, interiores de túmulos, grandes painéis, pinturas épicas e uma interessante gama de objetos com mais de 3.000 anos.

Apesar de todo o mistério que cerca grande parte dos feitos dos antigos egípcios, algumas realizações, descobertas e hábitos daquele povo estão hoje entre nós.