Notícias » Cultura

Autores se confinam em castelinho da Rua Apa para escreverem contos de terror

Local foi palco de um crime, há 85 anos, que nunca foi totalmente esclarecido

Fabio Previdelli Publicado em 11/04/2022, às 11h14

Castelinho da Rua Apa
Castelinho da Rua Apa - Wikimedia Commons

Há 85 anos, o castelinho da Rua Apa foi palco de um brutal crime que nunca foi totalmente elucidado. Desde então, a construção passou a fazer parte do folclore paulistano, ganhando o imaginário popular como uma casa mal-assombrada tomada por espíritos

Sendo verdade ou não, o espaço, hoje, virou palco de inspiração para alguns escritores. Afinal, conforme noticiado pelo UOL, um grupo de 25 autores ficou trancado no castelinho da Rua Apa com o intuito de se inspirarem para escrever contos de terror e suspense. 

As histórias foram reunidas em um livro que deverá ser lançado em julho, na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. O episódio faz parte do projeto Ghost Story Challenge, que é realizado pela Associação Brasileira dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror

Para chegar ao resultado do livro, os escritores foram ‘presos’ no castelinho da Rua Apa entre as 22 horas até às 8 horas do dia posterior.

Esta é a terceira vez que o projeto é realizado, as edições anteriores, em 2018 e 2019, geraram outros dois livros: “Confinados” e “Numa Floresta Sombria”.


Saiba mais sobre o Castelinho da Rua Apa

Quando se fala em castelo mal-assombrado, muita gente pensa nas construções feudais européias retratadas ou idealizadas em livros e filmes, como o castelo do Conde Drácula, na Romênia. Porém, existe um desses no Brasil. Ou quase isso.

Em uma das esquinas da famosa Avenida São João, por muitos anos alguma coisa acontece no coração de quem passa pelo majestoso edifício que ali se ergue: o Castelinho da Rua Apa. 

Recebeu esse nome graças ao seu estilo arquitetônico, derivado do francês — apesar de não ser propriamente um castelo. E dizem ser mal-assombrado graças a um infame episódio, nunca devidamente esclarecido, onde uma mãe e seus dois filhos foram encontrados mortos a tiros em 1937. Leia o texto completo clicando aqui!