Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Europa

Bento XVI se desculpa por 'erros' e 'abusos' do clero

O papa emérito havia sido acusado de acobertar casos de pedofilia e disse que está pronto para enfrentar 'o juízo final'

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/02/2022, às 15h12

O papa emérito Bento XVI - Wikimedia Commons
O papa emérito Bento XVI - Wikimedia Commons

Bento XVI, o papa emérito, foi acusado recentemente de acobertar casos de pedofilia durante o tempo em que foi arcebispo, e divulgou uma carta nesta terça-feira, 8, onde pede perdão pelos ‘erros’ e ‘abusos’ do clero, e diz que está pronto para enfrentar 'o juízo final' de sua vida.

O papa emérito, que já está com 94 anos de idade e renunciou o papado em 2013, ainda disse, dentro do documento, que receber o rótulo de mentiroso devido a sua omissão dos abusos foi "profundamente prejudicial", mas não deixa de reconhecer os "erros ocorridos". As informações são do portal de notícias G1.

A carta é uma resposta a polêmica gerada por um relatório independente publicado no dia 20 de janeiro, que afirmou que Bento XVI, quando arcebispo, acobertou casos de pedofilia na Alemanha vinte anos antes de se tornar papa. 

Na época, o papa emérito era arcebispo de Munique. O documento diz que os padres que foram acusados de pedofilia continuaram em suas igrejas e que Bento XVI não impôs restrições explícitas quanto as atividades deles na época.