Notícias » Brasil

Bolsonaro comemora vitória em votação popular da Time

Presidente agradeceu os votos e enviou “cumprimentos” a Trump pelo segundo lugar

Redação Publicado em 08/12/2021, às 09h41

O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro (PL) agradeceu os votos que garantiram sua vitória na eleição popular de personalidade feita pela revista estadunidense Time e enviou “cumprimentos” ao ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pelo segundo lugar na votação.

Em uma publicação nas redes sociais, o político escreveu que espera que a “Revista TIME nos conceda, de fato, o título respeitando o resultado das eleições”. A personalidade de 2021, porém, só será definida a partir de uma votação final de editores da revista.

A “Personalidade do Ano” é escolhida a partir de quem influenciou mais o mundo nos últimos 12 meses, "para melhor ou pior". O resultado deve ser revelado em 13 de dezembro.

Agradeço aos 2.160.000 eleitores que votaram em mim. Esperamos que Revista 'Time' nos conceda, de fato, o título respeitando o resultado das eleições. Nossos cumprimentos a Donald Trump pelo segundo lugar”, disse Bolsonaro.

O presidente do Brasil teve 24% dos votos totais entre todos os indicados à categoria. Em segundo lugar, está Donald Trump, com 9% dos votos.

Na terceira posição, os leitores da Time elegeram os profissionais de saúde da linha de frente diante da pandemia do novo Coronavírus, com 6,7% dos votos. A lista contou ainda com nomes como Vladimir Putin, Xi Jinping, Narendra Modi, Jacinda Ardern, entre outros.

A Time decidiu destacar as polêmicas do governo Bolsonaro ao revelar a vitória do político na votação popular, ressaltando que não apenas critérios positivos são levados em consideração na hora de definir a "Personalidade do Ano".

Entre as controvérsias ligadas ao nome do presidente apontadas pela revista estavam sua alta taxa de rejeição e a investigação aberta para examinar o fato de ele ter relacionado de maneira falsa que vacinas contra a covid-19 poderiam aumentar a infecção com HIV.

“Um relatório do Senado brasileiro em outubro recomendou que o presidente fosse indiciado por várias acusações criminais por administrar mal a resposta do país à pandemia”, avaliou a Time.