Notícias » Brasil

Moro responde a críticas de Bolsonaro: 'O presidente está com medo'

Em resposta a farpas de Jair Bolsonaro, o ex-ministro opinou sobre o atual governo em nova entrevista

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/12/2021, às 15h27

Sérgio Moro e Jair Bolsonaro na Copa América (2019)
Sérgio Moro e Jair Bolsonaro na Copa América (2019) - Getty Images

A eleição presidencial de 2022, pelo que tudo indica, irá contar com figuras influentes e marcantes na política brasileira dos últimos anos, em especial, os políticos Jair Bolsonaro, atual presidente da República, o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No entanto, nos últimos dias, Bolsonaro e Moro têm lançado farpas entre si em diversas instâncias, sejam declarações a apoiadores, comunicados oficiais e entrevistas. 

Mais cedo esta semana, por exemplo, o ex-ministro afirmou que o presidente teria comemorado a soltura de Lula, sobre a qual falou de novo em uma entrevista com a rádio Nova Brasil FM nesta terça, 7.

Todo mundo em Brasília sabe disso. (...) Quando foi revista a execução em segunda instância, a voz corrente no Planalto era de que a soltura beneficiava o presidente. Era interessante para ele", Moro narrou.

Na mesma conversa, segundo a cobertura do portal de notícias Correio Braziliense, Sérgio Moro criticou o governo e deu a entender que não considera qualquer possibilidade de reeleição, isto foi dito em resposta a uma farpa que o presidente atual lançou, quando afirmou que o ex-ministro não aguentaria 10 segundos de debate.

A tensão entre os dois possíveis candidatos também vem da visão interna que Moro teve do governo de Jair Bolsonaro, quando foi seu ministro da Justiça. O ex-advogado até apontou que o atual chefe de Estado estaria com medo e, por isso, não conseguiria acumular apoiadores o bastante para as próximas eleições.

Não quero ser ofensivo com ninguém. Esse governo é muito ruim. Esse governo é tão ruim porque, normalmente, é muito fácil um governo se reeleger. Você está na máquina. Se você faz um governo minimamente bom, você consegue se reeleger. O presidente está com medo. Com isso, quer ficar desviando o foco das pessoas. Por isso, fica lá ofendendo".