Notícias » Egito

Brasileiro acusado de assediar mulher muçulmana é preso no Egito

O médico e influenciador Victor Sorrentino, havia publicado, em seu Instagram, um vídeo no qual proferiu uma piada misógina à mulher

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 31/05/2021, às 10h54 - Atualizado às 10h58

Fotografia de pirâmides egípcias
Fotografia de pirâmides egípcias - Imagem de Nadine Doerlé por Pixabay

De acordo com informações do site El-Shai reproduzidas pela Marie Claire, o médico Victor Sorrentino foi preso no Egito no último domingo, 30, acusado de assédio. A decisão das autoridades do país ocorre após o brasileiro ter publicado um vídeo no qual faz uma piada a uma mulher muçulmana que vendia papiro.

Na gravação, o influencer, perguntou à vendedora em português: "Vocês gostam mesmo é do bem duro, né? Comprido também fica legal, né?”, disse o médico, rindo. Um amigo de Sorrentino, que o acompanhava na viagem, também estava presente e aparece rindo nas imagens. Sem entender, a egípcia concorda e sorri. 

A publicação recebeu inúmeras críticas, de modo que o médico tornou seu perfil privado. Em seguida, postou outro vídeo, no qual pediu desculpas pelo ocorrido. “Eu sou assim. Sou um cara muito brincalhão”, disse ele à mulher.

O gaúcho ainda declarou que tem costume de fazer piadas desse tipo com amigos e familiares, mas que não poderia ter feito com uma desconhecida. “Como eu vi que tu é uma pessoa risonha e estava brincando junto com a gente, eu acabei brincando”, justificou.

Victor Sorrentino tornou-se conhecido na pandemia por defender o “tratamento precoce” para a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada. O médico declarou ao site Terça Livre, que os medicamentos "são conhecidos e não causam risco nem prejuízo”.