Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Copa do Mundo

Brasileiro assiste abertura da Copa do Mundo sem pagar: 'meti o louco'

Brasileiro fã de futebol burlou de forma curiosa o sistema de segurança de estádio no Qatar

Éric Moreira Publicado em 21/11/2022, às 13h01

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Torcedores do Equador em partida de abertura da Copa do Mundo do Qatar, entre Equador e Qatar - Getty Images
Torcedores do Equador em partida de abertura da Copa do Mundo do Qatar, entre Equador e Qatar - Getty Images

A oportunidade de assistir aos jogos de sua seleção favorita na Copa do Mundo, por si só, é algo que pouquíssimas pessoas pelo mundo têm. Assim, quando estamos falando da partida de abertura de um evento esportivo internacional que marca o início do que será o assunto mais comentado no mundo por algumas semanas, a possibilidade se faz ainda mais exclusiva — e, também, especial.

Curiosamente, embora o ingresso que permite a entrada na partida de abertura da Copa do Mundo seja extremamente caro, um brasileiro fez o inimaginável: assistiu ao evento sem nem mesmo gastar um tostão.

Fotografia da torcida do Equador em partida de abertura da Copa do Mundo de 2022, entre Equador e Qatar
Fotografia da torcida do Equador em partida de abertura da Copa do Mundo de 2022, entre Equador e Qatar / Crédito: Getty Images

A façanha

Como informado pela ESPN, o torcedor brasileiro — que não foi identificado —, carregava consigo três sacolas oficiais entregues ao público do jogo, e teria chego ao Estádio Al Bayt com cerca de 15 minutos de atraso.

Segundo ele, haviam cambistas vendendo ingressos para o evento de abertura próximo ao estádio, mas por um valor de pelo menos US$ 300 (cerca de R$ 1,6 mil na cotação atual), o que considerava muito caro.

Quando começou o jogo, eu fiquei em volta, de olho. Com 10, 15 minutos de jogo, vi um cara indo embora com a família. Conversei em inglês com ele e perguntei se ele poderia me dar o ticket dele para guardar de recordação. E aí ele me deu", alegou o brasileiro.

Em seguida, ele teria ido em direção ao acesso do estádio, correndo, para perder o mínimo do tempo possível do jogo. "O homem da verificação da primeira barreira fez um scanner no meu documento (que todos os turistas precisam para entrar no Qatar) e apenas bateu o olho no ingresso físico que o homem tinha me dado 'para recordação'. Meti o louco e entrei".

Lá dentro, conta o brasileiro, outro scanner barrou sua entrada no estádio, mas então ele convenceu o fiscal da catraca de que havia saído para entregar um ingresso a um amigo, e que não sabia que não poderia sair do estádio depois de entrar a primeira vez — sem contar que usou como desculpa não ter entendido as placas por não dominar o inglês.

"Implorei tanto que consegui convencer", lembrou o brasileiro. Em seguida, então, ele teria conseguido um ingresso chamado 'replacement' ('substituição', em português), que pôde preencher e, então, entrou para ver o grande evento.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!