Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Astronomia

Chuva anual de meteoros terá pico nesta semana; como ver?

Chuva de meteoros Gemínidas, que ocorre anualmente próxima ao mês de dezembro, terá pico entre os dias 13 e 14 de dezembro; entenda fenômeno!

Redação Publicado em 12/12/2023, às 10h52

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia de 2012 tirada durante chuva de meteoros Gemínidas - Foto por John Flannery pelo Wikimedia Commons
Fotografia de 2012 tirada durante chuva de meteoros Gemínidas - Foto por John Flannery pelo Wikimedia Commons

No último sábado, 9, um fenômeno astronômico bastante notável e comentado entre os entusiastas foi a mudança de rota do Cometa Halley, que, após quase 40 anos se afastando da Terra, agora volta a se aproximar. Infelizmente, ainda há de demorar para que possamos vê-lo cortando o céu — o que é previsto para acontecer somente em 2061 —, mas um outro evento deste tipo pode brilhar os olhos ainda nesta semana.

Conforme repercutido pela CNN Brasil, entre os dias 13 e 14 de dezembro deste ano a Terra contará com um pico da chuva de meteoros Gemínidas, fenômeno que acontece anualmente. Segundo a Nasa, essa é "uma das melhores e mais confiáveis chuvas de meteoros anuais."

Vale mencionar que estes meteoros começaram a surgir em meados do século 19, quando eram relatadas chuvas com cerca de 10 a 20 meteoros por hora. Com o decorrer do tempo, porém, o fenômeno cresceu e hoje é considerado como uma das maiores chuvas de meteoros do ano, com picos que podem chegar a 120 objetos espaciais avistados por hora em "condições perfeitas", ainda de acordo com a Nasa.

Como ver?

A American Metheor Society afirma que 2023 será um bom ano para apreciar a chuva anual de meteoros Gemínidas, e existe previsão de até 150 meteoros por hora nos horários de pico. Eles podem ser mais facilmente vistos quando não houver interferência da luz da Lua, por isso é recomendável ir para lugares escuros se quiser assistir ao evento.

Infelizmente, o fenômeno será mais visível no hemisfério norte que no sul, mas ainda será possível observá-lo por aqui. A Nasa também pontua, por fim, que apenas 30 minutos no escuro já são suficientes para que os olhos dos espectadores se adaptem: "Seja paciente — o show vai durar do início da noite até o amanhecer, então você terá bastante tempo para dar uma olhada."

+ Cidades de três estados brasileiros sentem tremor com passagem de meteoro

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!