Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Espaço

Com o James Webb, cientistas descobrem galáxia que não deveria existir

Localizada a cerca de 98 milhões de anos-luz, a galáxia que não deveria existir não possui características similares às de galáxias comuns

Isabelly de Lima Publicado em 06/02/2024, às 11h01 - Atualizado às 11h15

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Galáxia que não deveria existir encontrada pelo Telescópio James Webb - Reprodução / NASA
Galáxia que não deveria existir encontrada pelo Telescópio James Webb - Reprodução / NASA

Uma descoberta astronômica intrigante foi detalhada em um artigo publicado na revista Astrophysical Journal Letters em 31 de janeiro. Cientistas que utilizavam o telescópio James Webb, da NASA, se depararam com uma galáxia anã em uma região do espaço onde não esperavam encontrar nada.

Galáxias anãs são comuns no Universo, caracterizadas por sua pequena dimensão e baixa luminosidade, abrigando menos de 100 milhões de estrelas. No entanto, a galáxia PEARLSDG, descoberta de forma inesperada, desafia as características típicas das galáxias anãs.

Diferentemente das galáxias anãs convencionais, que continuam formando novas estrelas ou interagem com outras galáxias próximas, a PEARLSDG parece ser isolada e "adormecida", contendo estrelas antigas e não formando novas estrelas.

Localizada a 98 milhões de anos-luz de distância, é uma das galáxias mais distantes cujas estrelas podem ser analisadas com detalhes.

Galáxia inesperada

Tim Carleton, pesquisador da Universidade Estadual do Arizona, nos EUA, comentou sobre a descoberta, destacando que esse tipo de galáxia anã isolada e "adormecida" não era esperado de acordo com as teorias atuais sobre a formação galáctica, segundo a Galileu.

Não se espera que elas existam, dado nosso entendimento atual da evolução de galáxias, então o fato de vermos esse objeto nos ajuda a melhorar nossas teorias sobre a formação de galáxias”, concluiu através de uma nota.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!