Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Nigéria

Cinco anos depois, mulher que adotou criança acusada de bruxaria na Nigéria mostra o garoto nos dias atuais

Garoto acusado de bruxaria na Nigéria foi abandonado e estava desnutrido

Luisa Alves, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 22/06/2022, às 13h36

Hope - Reprodução/Instagram
Hope - Reprodução/Instagram

Mulher que adotou criança acusada de bruxaria na Nigéria em 2016, através de uma postagem nas redes sociais, revelou como está a criança nos dias de hoje, além de alertar os seguidores a respeito da crítica situação de acusação à crianças de feitiçaria no país.

A dinamarquesa Anja Ringgren Lovén, adotou a criança em 30 de janeiro de 2016, o tirando das ruas. O garoto Hope, na época estava desnutrido, mas na recente postagem encontra-se saudável e vestido com novas roupas, situação nitidamente diferente da anterior.

Anja, que possui sua própria instituição para abrigar crianças acusadas de feitiçaria, utiliza a publicação também como ferramenta para denúncia dos atos. Na legenda ela escreve: "A feitiçaria tornou-se uma maneira de explicar infortúnios e dificuldades, como morte, divórcio ou doença em famílias e comunidades. Parte do problema é o conhecimento limitado sobre doenças que, aliado a fortes crenças culturais, leva as pessoas a buscarem respostas supersticiosas."

Ela enfatizou a importância da atividade dos seguidores no perfil para ajudar crianças que se encontram nessa situação.

"Continue compartilhando as histórias das crianças. Você é a força que protege seus direitos seguindo Land of Hope e dá às crianças uma plataforma para serem ouvidas e respeitadas". 

Atos culturais enraizados

A primeira vez que Anja Ringgren Lovén mostrou a criança nas redes sociais, foi quando o adotou em 2016, na publicação Anja alimentava o menino nu com água e biscoito. Em entrevista ao Huffington Post, Anja contou que quando o encontrou, o garoto estava há 8 meses abandonado.

Crianças são acusadas de feitiçaria na Nigéria devido à uma crença cultural de que doenças, más colheitas, perda de emprego e mortes são provocadas por elas. Como consequência disso, são abandonadas ou até mesmo assassinadas e torturadas. Hope foi mutilado e deixado na estrada.