Notícias » Reino Unido

Cirurgião acusado de gravar iniciais no fígado de pacientes perde registro

O caso, que envolveu dois pacientes transplantados, ocorreu no Reino Unido

Redação Publicado em 13/01/2022, às 10h17

O médico Simon Bramhall
O médico Simon Bramhall - Divulgação / Twitter / Simon Bramhall

Simon Bramhall, médico britânico que gravou suas iniciais no fígado de dois pacientes há quase uma década, perdeu seu registro profissional, conforme informou um tribunal inglês, na segunda-feira, 10.

O cirurgião admitiu ter assinado os órgãos de dois pacientes que receberam transplante  ainda no ano de 2013, depois que um colega descobriu o feito de Bramhall e o denunciou.

De acordo com informações do portal Deutsche Welle, em 2017, o profissional foi condenado a pagar uma multa no valor de 10 mil libras, que hoje equivaleria a cerca de 76 mil reais, e permaneceu exercendo sua função como médico.

Três anos depois, o britânico chegou a perder temporariamente sua licença. Na última segunda-feira, porém, Bramhall esteve incapacitado de trabalhar na área de forma definitiva, conforme decisão do órgão responsável local.

O MTPS, tribunal que revisa o trabalho de médicos no Reino Unido, considerou o caso como um "ato de arrogância profissional". O órgão ainda declarou que, ainda que a assinatura não tenha gerado danos aos pacientes, trata-se de uma "violação nojenta da dignidade e autonomia" dos mesmos.