Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / John Lennon

Confissão perturbadora do assassino de John Lennon é revelada após 43 anos

Documentário, que será lançado amanhã, 6, pela Apple TV+, traz confissões inéditas de Mark Chapman — que alegou ter ouvido vozes em sua cabeça

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 05/12/2023, às 10h21 - Atualizado em 06/12/2023, às 17h32

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mark David Chapman e John Lennon - Reprodução/Vídeo/YouTube / Foto por Joost Evers/Anefo pelo Wikimedia Commons
Mark David Chapman e John Lennon - Reprodução/Vídeo/YouTube / Foto por Joost Evers/Anefo pelo Wikimedia Commons

As perturbadoras confissões de Mark David Chapman, assassino de John Lennon, poderão ser ouvidas pela primeira vez no novo documentário da Apple TV+: 'John Lennon: Assassinato Sem Julgamento', que estreia na próxima quarta-feira, 6, na plataforma. 

Na produção, que estará disponível dois dias antes do 43º aniversário de morte do Ex-Beatles, Chapman revela como ele matou Lennon enquanto uma voz em sua cabeça dizia: "Faça isso! Faça isso!". Atrás das grades, o assassino, atualmente com 68 anos, confessou que matou o músico porque ele era "um impostor".

Como repercutido pelo NY Post, sob hipnose — em preparação para um julgamento, onde alegaria insanidade —, Mark recordou de estar sentado na calçada, próximo ao prédio de John, e ver uma limusine preta de onde saiu Yoko Ono; o músico apareceu logo em seguida. 

Vejo uma luta", afirmou ele, em tom sereno. "Parte de mim não queria fazer isso. Parte de mim fez isso. Eu tinha uma voz na minha cabeça dizendo: 'Faça isso! Faça isso! Faça isso!'."

Neste momento, Mark Chapman já havia caminhado por quase dois metros em direção a Lennon. "Tirei a arma do bolso e apontei para ele e simplesmente disparei, todos os cinco tiros. Parecia que não era eu, mas era eu."

Mark, o lunático

Obcecado pelo livro 'O Apanhador no Campo de Centeio', romance do recluso J.D. Salinger, Chapman tinha certa afeição pelo personagem-título Holden Caufield — um adolescente perturbado da classe alta que voltou do internato e está causando problemas em Manhattan enquanto critica os "falsos".

+ A mente perturbada de Mark Chapman, o lunático que matou John Lennon

No documentário, Mark Chapman revela que estava desesperado para se identificar com o personagem. Desta forma, achava que o assassinato de John os aproximariam. "Achei que me transformaria em alguém se matasse alguém".

Pensei em me transformar em Holden Caufield", alegou. 

Durante uma gravação enquanto estava em hipnose, Chapman ainda explicou o motivo de ter escolhido Lennon: usando o bordão "falso" de Caufield. "Você já ouviu [Lennon] dizer que tudo que você precisa é de amor? Aqui está o que eu digo sobre isso", disse ele na fita.

Tudo que você precisa é de amor e US$ 250 milhões. Ele foi o maior e mais falso bastardo que já existiu. Eu não estava disposto a deixar o mundo suportar mais 10 anos de sua coleção de besteiras", finalizou. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!