Notícias » Música

Courtney Love rebate críticas e relata machismo de Dave Grohl e Trent Raznor

A viúva de Kurt Cobain e vocalista do Hole foi retratada em composições dos músicos pelo Foo Fighters e Nine Inch Nails

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/06/2021, às 10h56

Courtney Love (esq.), Dave Grohl (centro) e Trent Reznor (dir.) em montagem
Courtney Love (esq.), Dave Grohl (centro) e Trent Reznor (dir.) em montagem - Getty Images

CourtneyLove decidiu reabrir o debate para duas críticas antigas relacionadas ao seu nome; em publicação em seu perfil pessoal no Instagram, finalmente respondeu aos clipes "I’ll Stick Around”, do Foo Fighters, e “Starfuckers Inc.”, do Nine Inch Nails, que criticavam uma mulher cujas características eram semelhantes às dela.

Os compositores das canções são, justamente, dois antigos inimigos públicos da vocalista do Hole; Dave Grohl e Trent Reznor, líderes das bandas citadas. Anteriormente confirmadas pelos autores, Courtney explicou como as canções foram capazes de escarnecer sua figura pública com agressões baseadas em machismo, apontando que a cantora era desiquilibrada e até mesmo causadora da morte do ex-marido, Kurt Cobain.

“Eu estou cansada dessa [emoji de cocô] desses palhaços se apoiando em me ter como bode expiatório por respirar, pela morte do meu marido, pela minha sexualidade ‘exagerada’, porque eu sou uma viciada, etc., e por ser MULHER, por mais de 27 anos”, registrou na publicação.

Ela enalteceu o fato de que, na época em que o vocalista do Nirvana morreu, teria sido forçada a assinar um documento que atribui os direitos da banda unicamente aos dois membros remanescentes, considerando o ato um erro.

"Eu estava tão quebrada. Tão cheia de cicatrizes, tão exausta por conta dele, eu só assinei essa merda. Mas é uma mentira. Então eu estou retirando minha assinatura. Porque não faz sentido. O caos e a fúria sobre a morte do Kurt sendo direcionados a mim, desviados pelo Dave, enquanto ele enriqueceu e continua a se enriquecer".

Love ainda elogia Trent, mas rebate as críticas relatando uma postura hipócrita do músico: “Ele é talentoso mas ainda é nojento. Eu nunca vi tanto abuso sistêmico de crianças, garotas de até 12 anos, por parte dele e de sua equipe, nós todos [membros do Hole] testemunhamos isso. Então enquanto esses dois babacas não são meus #MeToo’s porque eu estou guardando o meu único (porque nós só temos 1), mas eles chegam bem perto”.