Notícias » Brasil

Delegada acusada de receber propina disse que queria acabar com a 'roubalheira'

A declaração está presente em vídeo gravado em 2020

Redação Publicado em 12/05/2022, às 07h13

A delegada Adriana Belem
A delegada Adriana Belem - Divulgação / TV Globo

A delegada licenciada da Polícia Civil, Adriana Belém, quem foi presa em sua residência na última terça-feira, 10, com R$ 1,8 milhão em espécie, declarou em vídeo que queria "acabar com a roubalheira".

A gravação, que tem apenas 56 segundos, foi publicada na página da mulher no Facebook, no ano de 2020, quando ela se candidatou ao cargo de vereadora no Rio de Janeiro pelo PSC (Partido Social Cristão).

Contudo, apesar de seu discurso, Adriana está sendo acusada de corrupção passiva. Segundo o MP-RJ ela teria recebido propina para liberar máquinas caça-níquel que haviam sido apreendidas pela polícia em 2018. As informações são do UOL.

Mensagem em vídeo

"Em 1990, sai Adriana Belém. Uma mulher preta, pobre, oriunda de uma comunidade. E dali eu ganhei o mundo metendo o pé na porta porque essa era a minha única alternativa", diz a delegada, no início da filmagem.

Após dar destaque para sua origem humilde, a candidata então critica a corrupção no meio político. "E hoje eu estou aqui disposta a meter o pé na porta, sim. Vamos acabar com essa sacanagem e essa roubalheira. Basta, basta! Eu tenho um filho, eu não quero que meu filho seja criado no meio dessa bandalheira. Assim como eu não quero que os filhos de vocês sejam criados nessa bandalheira que aí está", prossegue.

"Vamos acabar com essa roubalheira. Chega, gente! Estou aqui disposta a meter o pé na porta", afirma a delegada, que foi exonerada de sua função esta semada. Ao final da gravação, são apresentados o número para votação e a "#elaresolve".