Notícias » Crimes

DNA aponta que brasileiro morto em 2005 matou três mulheres nos EUA há 20 anos

Roberto Fernandes não disponibilizou dados biométricos no país norte-americano, dificultando a investigação até chegar no Brasil

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 01/09/2021, às 13h28

Foto de Roberto ainda em vida
Foto de Roberto ainda em vida - Divulgação/Broward Sheriff's Office

Um exame de DNA obtido com uma impressão digital e amostras de material genético de cenas de crimes entre 2000 e 2001 possibilitou a descoberta do autor de três assassinatos nos EUA; o brasileiro Roberto Fernandes, morto em 2005 durante acidente de avião, foi responsável por matar três mulheres estadunidenses durante seu o período em que esteve no norte-americano.

O homem chegou a ser relacionado como suspeito do crime, mas, fugiu para o Brasil em 2001 quando o corpo da terceira vítima foi encontrado pelas autoridades. Sem tratado de extradição, a polícia não conseguiu interrogá-lo, além de não ter registros genéticos ou biométricos no país que fossem compatíveis com o do cidadão brasileiro, como informou o portal UOL.

Fotografias das vítimas de Roberto / Crédito: Divulgação / City of Miami Police Department / News4jax

 

Em decisão recente, a justiça americana conseguiu uma autorização brasileira para realizar a exumação do suspeito, que faleceu em 2005 no Paraguai em um acidente aéreo, tendo o corpo trazido e enterrado no Brasil.

Com a análise, foi possível concluir que o homem matou Kimberly Dietz-Livesey, Sia Demas e Jessica Good, três jovens norte-americanas envolvidas com drogas e prostituição, como informa a Folha.

As duas primeiras citadas tiveram os corpos encontrados em malas entre junho e agosto de 2000, já Jessica foi esfaqueada e atirada em um rio, 12 meses depois do segundo caso. No Brasil, ele chegou a ser julgado pelo assassinato da esposa durante a década de 1990, mas, foi absolvido no ano em que retornou dos EUA, após o juiz acatar a alegação de legítima defesa.