Notícias » Joe Biden

Em discurso, Joe Biden alfineta Trump: 'Ex-presidente derrotado'

Um ano após a invasão do Capitólio, nos EUA, o atual presidente criticou o papel de Trump

Redação Publicado em 06/01/2022, às 15h36 - Atualizado às 15h37

Trump e Biden durante os debates presidenciais
Trump e Biden durante os debates presidenciais - Getty Images

No dia em que os EUA relembram o aniversário de invasão do Capitólio, Joe Bidenalfinetou Donald Trumpnesta quinta-feira, 6.

Nas palavras do atual presidente do país, Donaldé um ‘perdedor’ e ‘mentiroso’, além de o acusar de simbolizar uma ameaça à democracia.

Biden relembrou o catastrófico episódio que resultou na invasão da Sede do Congresso Americano no dia 6 de janeiro de 2021 e consequentemente em cinco mortes.

"Para dizer o obvio, há um ano, neste local sagrado, a democracia foi atacada. A nossa constituição enfrentou a sua maior ameaça", disse Joe enquanto discursava, conforme repercutiu o portal de notícias G1.

Sem mencionar o ex-presidente diretamente, Trump foi chamado apenas de ‘ex-presidente derrotado’. Biden relembrou que o ex-chefe de estado ‘não faz nada durante horas enquanto o Capitólio estava cercado’.

O atual presidente dos EUA também falou sobre as alegações de Trump de que as últimas eleições presidenciais do país foram fraudadas num discurso que antecedeu a invasão, assim enfurecendo os apoiadores.  

Vamos ser um país que permite que autoridades eleitorais partidárias possam reverter o desejo expressado legalmente pelo povo? Seremos um país que não vive à luz da verdade, mas nas sombras de mentiras? Não podemos nos permitir ser esse tipo de país. O caminho para frente é reconhecer a verdade e viver ao lado dela", afirmou Biden.

"O ex-presidente criou e espalhou uma teia de mentiras sobre as eleições de 2020. Ele fez isso porque ele valoriza mais o poder do que os princípios, ele prioriza o interesse dele antes dos interesses dos EUA", enfatizou Joe. "Ele não aceita que perdeu”.

Biden também aproveitou o discurso para relembrar que a eleição foi ‘justa’ e ‘livre’.

“Ele não é só um ex-presidente, é um ex-presidente derrotado, derrotado por uma margem de mais de 7 milhões de votos, em uma eleição justa e livre. Não há nenhuma prova que o resultado das eleições foi impreciso.”