Notícias » Ásia

Em episódio incomum, Kim Jong-un pede desculpas pela execução de sul-coreano

O norte-coreano afirmou que o assassinato do cidadão da Coreia do Sul é um "assunto vergonhoso"

Penélope Coelho Publicado em 25/09/2020, às 10h38

Fotografia de Kim Jong-un
Fotografia de Kim Jong-un - Wikimedia Commons

Nesta sexta-feira, 25, o gabinete da presidência de Seul informou que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, emitiu um pedido de desculpas pelo assassinado de um sul-coreano em território norte-coreano. As informações são da BBC.

De acordo com a publicação, Kim afirmou que o ocorrido é um “assunto vergonhoso”, e por isso, pediu desculpas por segundo ele “ter decepcionado o presidente Moon Jae-in e os sul-coreanos". Este caso envolve o primeiro assassinato de um habitante da Coreia do Sul pela Coreia do Norte em 10 anos.

Na ocasião, um homem considerado supostamente um desertor, de 47 anos de idade, foi encontrado morto. Seu corpo estava flutuando nas águas do país do norte. De acordo com Seul, o cidadão havia sido morto a tiros e teve seu corpo incendiado.

Sabe-se que a fronteira entre as Coreias é extremamente policiada, contudo, as desculpas de Jong-un são consideradas extremamente raras, ainda mais no momento atual e que as relações entre os países estão congeladas.