Notícias » Coreia do Norte

Em episódio raro, Kim Jong-un admite falhas e abre congresso excepcional

Segundo agência, o congresso ocorrerá em janeiro — data próxima à posse do vencedor das eleições de novembro dos EUA

Vanessa Centamori Publicado em 20/08/2020, às 10h37

Kim Jong-un, da Coreia do Norte
Kim Jong-un, da Coreia do Norte - Wikimedia Commons

De acordo com a Agence France-Presse (AFP), o líder norte-coreano, Kim Jong-un, fez um anúncio em uma sessão plenária do Partido dos Trabalhadores, no qual convocou um congresso excepcional para janeiro e admitiu falhas em seu plano político — algo raramente visto no discurso de Pyongyang.

Segundo o portal G1, na reunião foi dito que "os objetivos para melhorar a situação econômica do país foram seriamente atrasados" e que o nível de vida "não melhorou de forma considerável".

Em entrevista à AFP, Hong Min, analista do Instituto Coreano para a Unificação Nacional, contou que as declarações seriam uma justificativa para o "fracasso do regime" em "alcançar os objetivos econômicos que havia estabelecido".

Vale lembrar que a liderança de Kim Jong-un tem sofrido com sanções do Conselho de Segurança da ONU, referentes à resistência do país em abandonar programas nucleares e de balística. Negociações para um possível acordo com os Estados Unidos também estão paradas. 

Segundo a analista, a escolha para o congresso em janeiro — data próxima à posse do vencedor das eleições de novembro dos EUA — é um sinal. "Independente do vencedor das próximas eleições, o presidente [americano] terá que acelerar os esforços para conseguir um acordo", avaliou Min.