Notícias » Europa

Empresa é condenada por vender combustível à Síria em meio a embargo europeu

A dinamarquesa Dan-Bunkering comercializou querosene usados em aviões de combate

Redação Publicado em 14/12/2021, às 10h09

Imagem ilustrativa de chaminé de empresa de combustível
Imagem ilustrativa de chaminé de empresa de combustível - Foto de Ludvig Hedenborg no Pexels

O diretor comercial da companhia dinamarquesa Dan-Bunkering foi condenado a quatro meses de prisão durante a manhã desta terça-feira, 14, além de incluir duas empresas que compões o grupo a pagar uma multa que totaliza US$ 5,65 milhões (aproximadamente R$ 32 milhões na cotação atual) por comercializar produtos à Síria durante o embargo europeu ao país.

De acordo com o tribunal de Odense, no centro da Dinamarca, o grupo vendeu combustível para a unidade da Força Aérea Russa por intermédio de duas empresas russas, fechando 33 acordos comerciais entre os anos de 2015 e 2017, tendo as transações interceptadas pelo banco.

A estimativa da empresa é de ter vendido cerca de 172 mil toneladas de querosene, obtendo cerca de US$ 100 milhões (cerca de R$ 566 milhões).

Já o material, enviado para a Síria, teve como destino os aviões de combate russos instalados no país, caracterizando a quebra do embargo comercial europeu.

Apesar de reconhecer as ações comerciais, a pena do CEO, Keld Demant, foi bastante reduzida após o pedido inicial da Promotoria, que inicialmente solicitou dois anos de prisão e uma multa de 400 milhões de coroas dinamarquesas (em torno de US$ 60 milhões).