Notícias » Ásia

Líder de Mianmar é condenada a quatro anos de prisão

Aung San Suu Kyi enfrenta acusações de uma junta militar que a depôs em fevereiro deste ano; entenda

Isabela Barreiros Publicado em 06/12/2021, às 10h20

A líder política Aung San Suu Kyi
A líder política Aung San Suu Kyi - Getty Images

A líder civil Aung San Suu Kyi foi condenada pela Justiça de Mianmar a cumprir quatro anos de prisão sob as acusações de ter incitado a dissidência contra militares e por ter quebrado os protocolos de saúde da pandemia de covid-19.

A condenação foi divulgada por um porta-voz da junta militar responsável por julgar Suu Kyi, de 76 anos, que foi deposta pelos militares em fevereiro deste ano e está detida desde então.

Desde 2011, o país estava em uma fase democrática, após viver quase 5 décadas sob um regime militar. Com o golpe, o breve período foi finalizado. A líder é conhecida por ter vencido o prêmio Nobel da Paz em 1991.

Além das duas acusações, que renderam a condenação de quatro anos de prisão, Suu Kyi será julgada por mais 12 denúncias. Ela pode ser condenada a até 102 anos de prisão pela junta militar do Mianmar.

Como informou o portal g1, a situação da política está sendo mantida em segredo pelos militares. Ela está confinada e não pode receber visitas, apenas poucas de seus advogados antes das audiências. A imprensa local não pôde obter informações nem assistir ao julgamento.