Notícias » Reino Unido

Equipes se unem para proteger patrimônio histórico do País de Gales

Compreendendo a importância dos sítios arqueológicos e locais importantes do passado, pessoas estão se dedicando a preservação de artefatos

André Nogueira Publicado em 17/03/2020, às 10h14

Castelo Cadiff
Castelo Cadiff - Wikimedia Commons

Equipes de arqueólogos, policiais e oficiais de parques públicos estão se juntando no País de Gales na formação de grupos de monitoramento e proteção do patrimônio histórico local. Uma reunião de diretrizes desse movimento seria realizada nessa semana, mas foi cancelada após os novos surtos mundiais de coronavírus.

Além da preocupação preventiva, essa equipe está se dedicando à restauração de objetos depredados, como uma câmara funerária neolítica que foi atingida com sangue animal, e recuperação de atribuições ilegais, como fragmentos artefatuais de pedra azul sendo vendidos na internet.

"Temos a sorte de ter vários monumentos antigos e sítios arqueológicos em nossa área de força que são de imensa importância nacional e internacional e atraem visitantes de todo o mundo”, disse Reuben Palin, líder da polícia de Dyfed-Powys à BBC sobre a importância do movimento, que vem angariando cada vez mais colaboradores.

"Esses monumentos não podem ser substituídos e é parte de nosso dever garantir que estejam protegidos", completou. Além do vandalismo, problemas corriqueiros e ambientais de Gales são alvo da equipe. O local histórico, por exemplo, de onde vieram as pedras do Stonehenge sofre constante perigo de incêndio.