Notícias » Entretenimento

“Especial Ouro ou Nada” reúne novas temporadas e episódios inéditos

Febre do Ouro: Minas Reativadas, Tudo por Ouro e Febre do Ouro: Corredeiras do Alasca compõem bloco

Redação Publicado em 01/02/2022, às 10h20

Cena de "Febre do Ouro: Corredeiras do Alasca"
Cena de "Febre do Ouro: Corredeiras do Alasca" - Divulgação/Discovery

Fevereiro chega banhado a ouro ao Discovery e ao discovery+. Ao longo do mês estreiam as temporadas de Febre do Ouro: Minas Reativadas (Gold Rush: Dave Turin’s Lost Mine) e TUDO POR OURO (Bering Sea Gold), além dos episódios inéditos da quarta leva de Febre do Ouro: Corredeiras do Alasca (Gold Rush: White Water). No canal linear as atrações vão ao ar na sequência, a partir das 22h do dia 11, sempre às sextas-feiras, sob o título de ESPECIAL OURO OU NADA, com todo o conteúdo também disponível no discovery+.

A terceira temporada de Febre do Ouro: Minas Reativadas abre a noite de estreias às 22h com o registro do trabalho de Dave Turin. Minerador experiente, ele especializou-se na caça ao ouro do Alasca, competindo com nomes como Parker Schnabel e Todd Hoffman. Neste spin-off, Dave aproveita sua experiência forjada nas dificuldades para trazer minas abandonadas de volta à atividade.  

Em cada um dos episódios, Turin e sua equipe traçam e colocam em prática estratégias para a retomada da extração em uma mina do estado americano do Colorado. Dave leva todo o seu maquinário ao local, confiante no potencial daquelas terras, mas o início dos trabalhos chama a atenção da das autoridades, que podem forçar o encerramento da mineração antes mesmo do recomeço.

FEBRE DO OURO

Em seguida, às 22h45, a quarta temporada de FEBRE DO OURO: CORREDEIRAS DO ALASCA ganha uma safra de episódios inéditos que documentam as aventuras em condições extremas de Fred e Dustin Hurt, pai e filho. Eles são mineradores que, em busca de jazidas submersas, mergulharão nas corredeiras geladas e mortais do coração do Alasca – ali, onde a natureza selvagem impõe duras regras de sobrevivência, há um cânion esculpido pelas corredeiras do rio McKinley. Debaixo das águas congelantes, sob o fluxo rápido que se choca com violência contra o fundo rochoso, há ouro. Tão promissor quanto inacessível, este é o novo local de mineração escolhido pelos Hurt.

Cena de Febre do Ouro: Minas Reativadas
Cena de Febre do Ouro: Minas Reativadas /Divulgação/Discovery

O décimo terceiro episódio da quarta temporada é o primeiro da leva inédita; nele, Dustin retorna às águas mortais da região conhecida como The Chute e a promessa de uma grande jazida faz com que a equipe chegue aos limites da segurança. Enquanto isso, Fred também aposta todas as fichas no leito rochoso da porção chamada Trifecta.

Por fim, às 23h35, é a vez de TUDO POR OURO: a série tem os últimos episódios da nona temporada no ar nos dias 11 e 18 de fevereiro e, a partir da sexta-feira seguinte, dia 25, acontece a estreia dos episódios de sua décima temporada, sempre no mesmo horário, finalizando o bloco do ESPECIAL OURO OU NADA.

Dos mesmos criadores de Pesca Mortal, TUDO POR OURO tem acesso às embarcações que realizam um tipo específico de mineração: na costa de Nome, no Alasca, as águas escondem as maiores jazidas de ouro dos mares. Ali, os mineradores vasculham as águas rasas em busca de tesouros, utilizando dragas e embarcações construídas especialmente para essa finalidade.

Na estreia da décima safra, o preço de mercado do ouro dispara e tem início uma nova corrida pelo metal precioso – de nomes conhecidos a novatos sem nada perder, todos rumam a Nome em busca de fortuna. Um deles é Shawn Pomrenke – ambicioso, ele tem o objetivo de dominar a temporada de extração batendo o recorde que ele mesmo detém: retirar 2 milhões e meio de dólares das águas e terras de Nome.