Notícias » Ciência

Extinção em massa e chuva 'eterna': estudo analisa fim do Período Triássico

Os pesquisadores afirmam que o evento ocorrido há cerca de 233 milhões de anos foi fundamental para o domínio dos dinossauros

Giovanna Gomes Publicado em 16/11/2020, às 12h14

Dinossauro
Dinossauro - Pixabay

Um estudo publicado no dia 16 de setembro na revista Science Advantages revelou uma importante descoberta sobre a história da vida no planeta. As informações são do Live Science.

De acordo com as pesquisas, uma chuva que durou um milhão de anos teria acontecido há cerca de 233 milhões de anos, causando diversas mudanças na Terra. Além disso, os cientistas também afirmam que uma de extinção em massa teria ocorrido no período.

Segundo eles, inúmeras erupções vulcânicas teriam causado mudanças climáticas, que tornaram o planeta muito mais úmido do que anteriormente. Assim, fortes chuvas se tornaram recorrentes e os oceanos mais ácidos.

Isso acabou por provocar a morte de um terço de todas as espécies marinhas e de grande parte das plantas e animais terrestres. Em contrapartida, novas espécies surgiram com as alterações.

Por mais que o evento não tenha sido tão grande quanto às cinco extinções em massa que já eram conhecidas, os pesquisadores afirmam que se trata de um período importante e que teria sido marcado por uma "reviravolta".

A afirmação é fundamentada na ideia de que o evento foi necessário para a evolução dos dinossauros e de muitas outras espécies de animais que existem ainda hoje na Terra.