Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Scuderie Le Cocq

Filme conta história da Scuderie Le Cocq sob perspectiva de jornalista

Novo longa 'Com as Próprias Mãos' conta história da criação do primeiro esquadrão da morte brasileiro; saiba onde assistir!

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 08/12/2023, às 10h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O jornalista Luarlindo Ernesto na antiga sede da Scuderie Le Cocq - Divulgação/Curta!
O jornalista Luarlindo Ernesto na antiga sede da Scuderie Le Cocq - Divulgação/Curta!

Tem estreia nesta sexta-feira, 8 de dezembro, às 21h15, o filme “Com As Próprias Mãos”, que conta a história real da criação do primeiro esquadrão da morte brasileiro, chamado Scuderie Le Cocq. Mesclando recursos ficcionais com a narrativa de um documentário, o filme traz à tona essa história pouco contada, sob a perspectiva de um repórter policial que foi testemunha ocular do caso.

Dirigido por José Francisco Tapajós, o longa é uma produção inédita e exclusiva do Curta! e estreia na programação do canal e no streaming CurtaOn.

Sinopse

O filme começa com a jovem jornalista Yasmin Santos, que pesquisa sobre as origens das milícias no Rio de Janeiro. Ela fica sabendo que tudo começou em meados dos anos 1960, com a Scuderie Le Cocq. Inicialmente criada para vingar a morte do detetive Milton Le Cocq, ocorrida durante confronto com Manoel Moreira, conhecido como Cara de Cavalo, a Scuderie logo se tornaria um grupo de extermínio.

Yasmin descobre então que Luarlindo Ernesto Silva, jornalista que acompanhou de perto os acontecimentos, está vivo e o procura para que lhe conte tudo o que viu. Em um formato inovador, o fio narrativo se desenvolve através de diálogos que, embora narrem os acontecimentos, têm trejeitos de ficção.

A participação do próprio Luarlindo e dos outros depoentes do documentário se dão em conversas casuais, mas com roteiros claramente definidos. Mas, por trás dessa aparente informalidade, o conteúdo é estritamente documental e explora diversas camadas dessa história. “Minha vontade é revisitar esse espaço e esse tempo para tentar entender o Cara de Cavalo de ontem e o de hoje”, ressalta Yasmin.

Em um encontro de gerações, Yasmin e Luarlindo vão a Búzios, onde Cara de Cavalo fora assassinado pelos policiais que compunham a Scuderie. Lá, conversam com pessoas que viram o corpo de Cara de Cavalo e que de alguma forma testemunharam a emboscada. A dupla também visita a antiga sede da Scuderie Le Cocq – e a essa altura o espectador fica sabendo mais sobre a fundação e a composição do grupo, e ainda reflete sobre os esquadrões da morte do passado e os do presente.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!