Notícias » Estados Unidos

Hillary Clinton teme que Trump se recuse a deixar a Casa Branca em uma possível derrota

"Acho que é um ponto legítimo de se levantar, caso ele perca, se vai embora quieto ou não", disse a ex-senadora em entrevista a um programa de TV

Fabio Previdelli Publicado em 15/07/2020, às 11h23

A ex-primeira dama Hillary Clinton
A ex-primeira dama Hillary Clinton - Wikimedia Commons

Adversária de Donald Trump nas últimas eleições americanas de 2016, a ex-primeira dama e ex-senadora Hillary Clinton declarou na última segunda-feira, 13, que teme que o Republicano se recuse a deixar o cargo caso seja derrotado por Joe Biden no pleito marcado para setembro.

"Acho que é um ponto legítimo de se levantar, caso ele perca, se vai embora quieto ou não", afirmou Hillary em entrevista ao programa The Daily Show. "E temos que estar preparados para isso", acrescentou.

Clinton acredita que Trump questionará o resultado das eleições caso haja um resultado desfavorável, já que, nos últimos meses, o presidente americano vem mantendo uma critica a linha de votos por correio — solução encontrada diante da pandemia do coronavírus —, alegando um temor de fraudes.

"Houve tantos estudos acadêmicos e outras análises que apontam que é apenas uma reivindicação imprecisa e fraudulenta", comentou sobre as críticas de Trump. "Não é esse o problema, são todos os jogos que são jogados”.

A ex-senadora, que já demonstrou seu apoio a Biden, atribui essa estratégia a um objetivo de fazer com que as pessoas deixem de votar no próximo pleito, que o voto não é obrigatório nos Estados Unidos. "Tentar manter a votação baixa, esse é o real perigo para a integridade das nossas eleições. Isso combinado a desinformação e informações falsas e todas as falcatruas virtuais que vimos em 2016".

"Os Republicanos têm duas vertentes na sua estratégia de tentar vencer. A primeira é tentar impedir que muitas pessoas que eles acham que não votarão neles votem", explicou ao citar eleitores negros e latinos. “A segunda vertente citada por ela foi justamente a problemática em torno do voto por correio”.

"Quero uma eleição justa", afirmou ao antecipar que, mesmo que os Democratas percam as próximas eleições, ela aceitará o resultado dos votos. Hillary diz acreditar, no entanto, que seu partido possa vencer as eleições caso mais pessoas queiram votar. "Aí será uma vitória tanto no voto popular como no colégio eleitoral", concluiu.