Notícias » Índia

Até que a morte não os separe: há 6 500 anos, casal repousa em sepultura comum na Índia

Pesquisadores descobriram em um só túmulo os restos de dois jovens, misteriosamente mortos ao mesmo tempo

Alana Sousa Publicado em 11/01/2019, às 14h02 - Atualizado às 14h47

O casal agora é considerado casados pelos cientistas
Getty Images

Existe um nível de amor tão profundo que, além de passar a vida juntos, o casal pretende estar ao lado um do outro também na morte? Uma escavação em Nova Délhi, na Índia revelou um túmulo que continha o esqueleto de um jovem casal enterrado.

A descoberta foi feita em 2016, mas só agora a investigação chegou a uma primeira conclusão. O casal, que viveu no ano de 4 500 a.C, é considerado casado pelos cientistas. Isso porque, para os indianos, um enterro conjunto é exclusivo de uma relação muito íntima.

Os esqueletos encontrados na escavação Vasand Shinde

O homem teria cerca de 30 e poucos anos e a mulher estaria na faixa dos 20. O arqueólogo, Vasant Shinde, explica: "A observação revelou que eles morreram ao mesmo tempo e foram enterrados ao mesmo tempo". A causa da morte ainda é incerta para a equipe de estudiosos, já que os ossos não apresentam nenhuma lesão. A principal teoria é de que os dois podem ter tido insuficiência cardíaca ou uma doença relacionada.

Além das ossadas, os arqueólogos também encontraram no túmulo potes de barros, que seriam panelas, e algumas joias, o que leva a crer que as pessoas daquele período acreditavam na vida após a morte e que esses materiais eram oferendas.