Notícias » Catástrofes

As ruas de Londres já foram tomadas por uma letal tsunami de cerveja

Não ria: houve vítimas fatais na infame enchente de cerveja de 1814

Vitor Lima Publicado em 06/05/2019, às 13h00

Não tem nada de cômico
Não tem nada de cômico - shutterstock

Um rio de bebida correndo livre pelas ruas pode parecer um sonho etílico. Mas, como muitas ideias testadas na sobriedade, acabou se provando um verdadeiro pesadelo para as vítimas da Enchente de Cerveja de Londres de 1814. 

Em 16 de outubro, uma das enormes tinas de fermentação da cervejaria Meux estourou, arrastando os outros barris em um efeito dominó. Uma das paredes e parte do telhado da companhia foram derrubadas pela cerveja escura e aproximadamente 1 milhão de litros de porter inundou a estrada de Tottenham Court. 

A população após o desastre / Crédito: Wikimedia Commons

As ondas, que chegaram a 4,5 m de altura, destruíram cinco casas e danificaram o pub mais próximo. A enchente causou a morte de oito pessoas. Como a tragédia ocorreu em horário de trabalho, todas eram mulheres ou crianças. Cinco das vítimas estavam no velório de um bebê quando foram atingidas pela enxurrada. 

A ressaca podia ter sido maior: a companhia foi levada a julgamento, mas isenta de culpa pelo júri, que decidiu que o desastre tinha sido provocado por um "ato de Deus" e não negligência técnica. A Meux & Co foi demolida em 1922 e hoje o local é ocupado pelo teatro Dominion.