Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Maestro

Maestro: Como foi gravada a cena de Bernstein com a Orquestra Sinfônica de Londres

No filme Maestro, exclusivo da Netflix, Bradley Cooper resgata a ilustre trajetória do compositor Leonard Bernstein

por Thiago Lincolins

tlincolins_colab@caras.com.br

Publicado em 02/01/2024, às 16h36 - Atualizado em 05/01/2024, às 10h31

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cena do filme 'Maestro' - Divulgação/Netflix
Cena do filme 'Maestro' - Divulgação/Netflix

Lançado pela plataforma de streaming Netflix em dezembro, o filme 'Maestro' resgata a ilustre trajetória do compositor Leonard Bernstein, um dos mais famosos e importantes dos Estados Unidos. 

O filme tem Bradley Cooper como diretor e no papel do protagonista, que entrou para a história como o primeiro maestro nascido nos Estados Unidos a liderar uma orquestra sinfônica americana.

De acordo com o Tudum, o portal da Netflix, o filme "é uma história de amor imponente e destemida que narra o relacionamento de longa data entre Leonard Bernstein (Bradley Cooper) e Felicia Montealegre (Carey Mulligan). Uma carta de amor à vida e à arte, 'Maestro' em sua essência é um retrato emocionalmente épico da família e do amor". 

A cena

Além de retratar a vida pública do maestro, o filme também mergulha em seus relacionamentos íntimos. Diante da importância do artista, Cooper encarou o papel com grande responsabilidade. Além da drástica mudança na aparência, o ator e diretor fez um estudo de seis anos para cumprir o objetivo de conduzir uma orquestra verdadeira no filme. 

Assim, o longa reproduz o momento em que Bernstein conduz a Orquestra Sinfônica de Londres na Catedral de Ely no ano de 1976. Em conversa com Lin-Manuel Miranda, o astro relembrou a gravação, descrita como 'preocupante'.

Esta cena me deixou muito preocupado porque a fizemos ao vivo", afirmou o ator. "Foi com a própria Orquestra Sinfônica de Londres. Foi gravado ao vivo. Eu tive que conduzi-los. Passei seis anos aprendendo a reger seis minutos e 21 segundos de música". 

A apresentação foi estudada pelo artista, que deu o melhor de si durante as gravações.

“Consegui obter a visão bruta de Leonard Bernstein na Catedral de Ely com a Orquestra Sinfônica de Londres em 1976. E então, tive que estudar isso”, ressaltou o ator, que também agradeceu a ajuda de Yannick Nézet-Séguin, diretor do Metropolitan Opera.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!