Notícias » Europa

Ministro da Defesa da Ucrânia afirma que russos estupraram e mataram civis em invasão

Oleksii Reznikov pede “novos Julgamentos de Nuremberg” para combater os crimes de guerra da Rússia

Wallacy Ferrari Publicado em 04/04/2022, às 10h12

Brinquedo infantil deixado no chão após ataque russo em Kiev
Brinquedo infantil deixado no chão após ataque russo em Kiev - Getty Images

O ministro da Defesa da Ucrânia apontou novas acusações graves contra combatentes do exército da Rússia durante o último domingo, 3; Oleksii Reznikov afirma que membros das forças russas estupraram, mataram e atiraram contra civis. O relato ocorreu durante uma entrevista em vídeo divulgada pela agência Reuters.

Ele afirma que tais relatos estão sendo documentados e compilados por advogados e funcionários do governo, que realizaram uma reunião durante o último sábado, 2, para discutir  o que consideram “crimes de guerra” cometidos durante desde 24 de fevereiro, data onde se inicia a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Esta não é uma operação especial, não são ações policiais. [...] São racistas comuns, fascistas, e são desumanos, que simplesmente cometeram crimes contra civis, estupraram, mataram, atiraram na nuca. O mundo inteiro precisa saber disso", disse em um aeroporto destruído próximo a Hostomel, na região de Kiev.

Reznikov ainda defendeu que “novos Julgamentos de Nuremberg” deveriam ser realizados, referenciando os tribunais  responsáveis por condenar crimes de nazistas após a Segunda Guerra Mundial, como noticiou o portal de noticias G1.