Notícias » Ásia

Mísseis disparados contra base militar do Iêmen deixam pelo menos sete mortos

Os ataques foram feitos contra exército do governo saudita, em Ma'rib

Penélope Coelho Publicado em 27/05/2020, às 11h27

Imagem ilustrativa de um míssil sendo disparado
Imagem ilustrativa de um míssil sendo disparado - Wikimedia Commons

Nesta terça-feira, 27, comandantes de um grupo extremista dispararam mísseis contra uma base militar do governo na província de Ma'rib.

Segundo fontes militares locais, sete pessoas morreram após o atentado, incluindo alguns parentes do chefe do gabinete do Iêmen. As partes estão em guerra, porém, o ataque aconteceu durante um acordo de cessar-fogo, que ocorria desde 24 de abril. 

De acordo com a agência de notícias, Reuters, o chefe do gabinete Sagheer bin Aziz sobreviveu ao ataque, no entanto, um de seus filhos e seu sobrinho, acabaram não resistindo aos ferimentos causados pelos mísseis e faleceram.

Desde o final de 2018, as negociações de um cessar-fogo geral estão paralisadas. Porém, as Nações Unidas continuam tentando manter conversas mesmo que virtuais, para alcançarem um acordo de paz.

Coronavírus no Iêmen

Além do caos causado pelos ataques, o Iêmen também vive um estado de alerta devido à pandemia de Covid-19. O sistema de saúde do país está em colapso devido aos anos de guerra.

Segundo as últimas informações das autoridades locais, o país registra até o momento, 249 pessoas contaminadas pelo vírus e 49 mortes. Mas, a ONU afirma que os números são bem maiores, só não são contabilizados devido ao sistema defasado.