Notícias » Guerras

General iraniano é morto por míssil dos Estados Unidos

O brigadeiro Qassen Suleimani era autoridade de alto nível no Irã. Pentágono confirma o ataque

Joseane Pereira Publicado em 03/01/2020, às 06h00

General-brigadeiro Qassen Suleimani
General-brigadeiro Qassen Suleimani - Reprodução/Youtube

Na madrugada desta sexta-feira (3), um ataque com míssil dos Estados Unidos próximo ao aeroporto de Bagdá resultou na morte de Qassen Suleimani, brigadeiro-general que comandava uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã. Ao menos oito pessoas morreram no ataque, entre elas o também comandante Abu Mahdi al-Muhandis, das Forças de Mobilização Popular (FMP).

Suleimani estava por trás da estratégia militar e geopolítica iraniana / Crédito: Reprodução/Youtube

 

A responsabilidade pelo ataque foi confirmada pelo Pentágono. "O general Suleimani estava desenvolvendo ativamente planos para atacar diplomatas e militares americanos no Iraque e em toda a região", afirmou o comunicado oficial. "Este ataque teve o objetivo de prevenir futuros planos de ataque do Irã".

Soleimani em uma foto de arquivo de 2016 / Crédito: Reprodução/Youtube

 

Suleimani era uma autoridade de grande importância no Irã, representando as forças armadas do país desde 1990 e sendo eleito em 2017 como uma das cem pessoas mais relevantes do mundo pela revista Time. Podendo acirrar o conflito bélico entre Irã e Estados Unidos, o ataque foi feito por ordem direta do presidente Donald Trump, segundo confirmação da Casa Branca.