Notícias » Egito

Múmias de filhote de leão são encontradas em grande descoberta no Egito

Além dos filhotes, também foram descobertos 75 estátuas e múmias de animais. O ministro das Antiguidades disse que o achado é “um museu por si só”

Fabio Previdelli Publicado em 24/11/2019, às 11h21

Múmias de filhote de leão são encontradas em grande descoberta na necrópole de Saqqara, no Egito
Múmias de filhote de leão são encontradas em grande descoberta na necrópole de Saqqara, no Egito - Divulgação / Facebook do Ministério de Antiguidades do Egito

Em comunicado à imprensa, o ministro das Antiguidades, Khaled El Enany, anunciou uma nova descoberta na necrópole de Sacará, perto das pirâmides de Gizé, realizada por uma missão arqueológica egípcia liderada por Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades.

Segundo El Enany, a recente descoberta incluiu uma grande coleção de 75 estátuas de gatos de madeira e bronze de diferentes formas e tamanhos, cinco múmias de filhotes de leão - que estavam dentro de 25 caixas de madeira com tampas decoradas com textos hieroglíficos - e estátuas de madeira de animais e pássaros, incluindo o touro Apis, o mangusto, Ibis, falcão e o antigo deus egípcio Anubis em forma de animal.

A missão também localizou um grande escaravelho de pedra escondido dentro de uma caixa de madeira, dois pequenos escaravelhos de madeira e arenito, três estátuas de crocodilos dentro das quais foram encontrados restos de múmias de filhotes, além de gatos, cobras, crocodilos e besouros mumificados.

A descoberta inclui múmias de filhotes de leão, que estavam dentro de 25 caixas de madeira com tampas decoradas com textos hieroglíficos / Crédito: Divulgação / Facebook do Ministério de Antiguidades do Egito

 

Uma coleção pertencente a deidades egípcias antigas também foi desenterrada, disse El-Enany, incluindo 73 estatuetas de bronze representando o deus Osíris, seis estátuas de madeira do deus Ptah-Soker, 11 estátuas de madeira do deus da leoa Sekhmet, além de uma representação da deusa Neith usando a coroa do Baixo Egito.

El-Enany disse que a descoberta é "um museu por si só, já que centenas de objetos foram desenterrados aqui na necrópole bubastiana em Saqqara". Ele disse que esses artefatos pertencem à dinastia 26 do século VII a.C. — considerada a era do renascimento.

O platô de Sacará abrigou pelo menos 11 pirâmides, incluindo a pirâmide dos degraus, junto com centenas de túmulos de oficiais antigos, desde a 1ª dinastia (2920 aC-2770 a.C.) até o período copta (395-642).

As múmias de animais foram encontradas em Sacará, um antigo cemitério ao sul da capital do Egito, Cairo / Crédito: Divulgação / Facebook do Ministério de Antiguidades do Egito

 

A descoberta é a mais recente de uma série de novos achados que o Egito divulgou como um esforço para revitalizar seu setor-chave do turismo, que foi gravemente atingido pela turbulência que se seguiu à revolta de 2011, responsável pela queda de Hosni Mubarak, governante de longa data.

Localizado a cerca de 30 km ao sul do Cairo, Sacará foi um cemitério ativo por mais de 3.000 anos e foi designado como Patrimônio Mundial da UNESCO.