Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Lago

Na Nova Zelândia, irregularidade magnética é encontrada em lago vulcânico

Uma pesquisa mapeou, pela primeira vez, o sistema hidrotermal do lago e resultados surpreenderam os pesquisadores; entenda!

Isabelly de Lima Publicado em 06/02/2024, às 12h05

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Lago Rotorua, na Nova Zelândia - Reprodução / Youtube / Shot by Christo
Lago Rotorua, na Nova Zelândia - Reprodução / Youtube / Shot by Christo

Um recente mapeamento do lago Rotorua revelou um sistema hidrotermal surpreendentemente ativo sob suas águas, proporcionando uma visão detalhada de uma paisagem subaquática fascinante e complexa. Localizado no centro de uma antiga cratera de vulcão adormecido, o lago é famoso por sua história maori e sua beleza natural singular.

O estudo foi conduzido por uma equipe do instituto de pesquisa GNS Science, que mapeou 68% do fundo do lago, cobrindo uma área de 55 quilômetros quadrados.Cornel de Ronde, principal autor do estudo, enfatizou em comunicado a descoberta da extensão da atividade hidrotermal no lago, revelando a presença de várias crateras de erupção hidrotermal que liberam água quente e gás.

O sistema hidrotermal subaquático foi investigado por meio de diversas técnicas, incluindo pesquisas de gravidade, magnéticas e de fluxo de calor. Observou-se um alto fluxo de calor ao largo da costa de Sulphur Point, uma área geotérmica conhecida ao sul do lago, onde água quente sobe para a superfície enquanto a água fria é puxada para baixo, segundo a Galileu.

Dados reveladores

Os dados magnéticos revelaram uma diminuição significativa na intensidade magnética nas áreas associadas às crateras de erupção hidrotermal, indicando uma possível transformação mineral causada pela água quente. Isso sugere que a área ao largo do Sulphur Point é um sistema hidrotermal ativo e possivelmente uma extensão do sistema geotérmico terrestre em Rotorua.

Mapas de fluxo de calor condutivo (à esquerda) e o mapa de intensidade magnética (à direita) mostrando como água desmagnetizou as rochas - Reprodução / GNS Science

"Esse é um excelente exemplo de uma abordagem holística para entender nossos lagos vulcânicos hospedados por geotermia, o que nos permite modelar melhor o intrincado funcionamento do sistema geotérmico de Rotorua", disse Ronde.

Além de proporcionar uma compreensão mais profunda da geologia do lago, os novos mapas são essenciais para o manejo ambiental do lago e seus recursos geotérmicos. Paul Scholes, cientista ambiental, ressalta:

Os novos mapas são fundamentais para ajudar o Conselho Regional da Baía de Plenty e a comunidade em geral a gerenciar o lago e seus recursos geotérmicos associados", disse Paul Scholes. "As informações geográficas e geológicas adicionadas fornecem informações valiosas para os taonga [algo precioso na língua maori] que são os lagos Te Arawa Rotorua, e a série de mapas que está sendo desenvolvida fornece um ótimo recurso para a nossa comunidade".

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!