Notícias » Mundo

Na Ucrânia, incêndios, que estão se aproximando de Chernobyl, podem ser vistos do espaço

As chamas sobrevoam as redondezas da usina nuclear desde o dia 4 de abril e já aumentaram os níveis de radiação na região

Vanessa Centamori Publicado em 13/04/2020, às 17h15

Incêndio próximo à Chernobyl
Incêndio próximo à Chernobyl - Divulgação/ Youtube

Incêndios florestais que devastam a Ucrânia desde 14 de abril estão cada vez mais próximos da abandonada Usina Nuclear de Chernobyl, e podem ser vistos do espaço. Além disso, as chamas já aumentam os níveis de radiação que contaminam o ar da região.

Segundo anunciou a polícia ucraniana, o fogo começou após um homem incendiar a grama seca, próxima à zona de exclusão da usina nuclear. Chernobyl é conhecida pelo acidente catastrófico ocorrido entre 25 e 26 de abril de 1986, que matou dezenas de pessoas naquele momento e milhares depois, em decorrência das propriedades nocivas da radiação. 

Atualmente, para conter as chamas próximas à Chernobyl, um total de 300 bombeiros foram acionados, enquanto seis helicópteros e aviões sobrevoam a área para conter o fogo. Segundo Kateryna Pavlova, diretora da Agência Estatal da Ucrânia, que controla a Gestão da Zona de Exclusão da usina, não é possível dizer que o incêndio está contido. 

Entrada da zona de exclusão de Chernobyl / Crédito: Wikimedia Commons 

 

"Nós temos trabalhado noites inteiras, cavando contenções incendiárias ao redor da planta [de Chernobyl] para protegê-la do fogo", contou Pavlova, à agência de notícias Associated Press. 

Segundo o operador de informações turísticas Yaroslav Emelianenko, um dos incêndios já alcançou a cidade abandonada de Pripyat. O fogo está, segundo ele, a 2 quilômetros de onde os resíduos mais perigosos de Chernobyl estão armazenados. 

O fogo que alastra na região é tão grandioso, que pôde ser visto por meio de imagens de satélite da NASA, que mostram por onde as chamas têm passado. Além disso, já existem indícios de que a fumaça possa espalhar a alta radiação presente na região.

Imagem tirada no dia 5 de abril pelo satélite Suomi NPP. Pontos vermelhos são focos ativos do incêndio na data / Crédito: NASA

 

Através de uma postagem no Facebook, o chefe do serviço de inspeção ecológica da Ucrânia, Yegor Firsov, mostrou um Contador Geiger, aparelho usado para medir os níveis da radiação. Segundo a medição do especialista, existe em uma zona de incêndio de aproximadamente 2,3 mSv (milésimos de Sievert) por hora — a leitura normal da área costuma ser de 0,14 mSv/h.

De acordo com as autoridades locais, o ar contaminado pode chegar até Kiev, capital da Ucrânia, que fica a cerca de 100 km de Chernobyl. A previsão era de que a fumaça chegaria a capital neste final de semana.

No entanto, isso não ocorreu e os níveis de radiação registrados ali ainda são considerados seguros. Ainda assim, em breve, estima-se que os níveis ficarão a um centésimo do nível emergencial.