Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arte

Enigma na arte: a nova teoria sobre quem teria inspirado a Mona Lisa

Conheça a nova tese sobre um dos mais famosos quadros de Leonardo da Vinci

Redação Publicado em 29/05/2022, às 07h00

Quadro Monalisa, de Leonardo Da Vinci - Domínio público / Leonardo da Vinci
Quadro Monalisa, de Leonardo Da Vinci - Domínio público / Leonardo da Vinci

A Monalisa é, certamente, um dos quadros mais conhecidos e enigmáticos da história. De autoria do pintor renascentista Leonardo da Vinci, a obra já foi envolta em muitos mistérios, como qual seria a verdadeira identidade da pessoa retratada. Essa questão, que aparentemente já havia sido solucionada pelos estudiosos do tema, recebeu uma nova teoria há alguns anos.

Essa nova tese, desenvolvida pela historiadora medievalista Carla Gori, aponta que a mulher que sorri no quadro de Da Vinci não seria Lisa Gherardini, esposa do nobre comerciante Francesco del Giocondo, como se pensava. Além disso, a pesquisadora também questiona a ideia de que o cenário que aparece na pintura seria o local onde o casal morava, na Toscana.

Nova teoria

De acordo com informações do portal History, Gori afirma que a modelo seria, na verdade, Bianca Giovanna Sforza, esposa de Galeazzo Sanseverino, quem era amigo e patrono de Leonardo. Ela era a filha mais velha de Ludovico "O Mouro", duque de Milão e Senhor de Bobbio, uma pequena cidade localizada no norte da Itália.

Leonardo Da Vinci em autorretrato / Crédito: Domínio público / Leonardo Da Vinci

Sendo assim, conforme aponta a historiadora, a paisagem que aparece na pintura é a vista do castelo Malaspina Dal-Verme, o qual fica na região destacada.

Pesquisa pode comprovar tese

Essa nova tese pode ser comprovada por uma pesquisa de autoria dos historiadores Andrea Baucon, da Universidade de Gênova, e Gerolamo lo Russo, do Museu de História Natural de Piacenza.

Segundo a fonte anteriormente mencionada, ambos confirmaram que Da Vinci esteve em Pierfrancesco di Gropparello, uma cidade muito próxima de Bobbio. 

A dupla também percebeu, ao analisar os icnofósseis (vestígios fossilizados de pegadas) existentes no local, que os vestígios foram estudados e reproduzidos pelo pintor em sua obra Codex Leicester.

Ponte em detalhe do quadro Monalisa / Crédito: Domínio público / Leonardo da Vinci

Para Gori, essa descoberta reforça suas teorias, tanto é que, recentemente, ela publicou um artigo sobre os desenhos murais presentes no castelo Malaspina Dal-Verme, sugerindo que o gênio renascentista esteve no local para supervisionar a obra.

Cenário da pintura

Além disso, a pesquisadora destaca que há 13 pontos em comum entre o cenário retratado na obra de Da Vinci e a paisagem atual de Bobbio. Um dos principais deles é a estrutura atrás da Monalisa que, para a historiadora, seria a ponte Gobbo.

Já o córrego que aparece à direita da modelo coincidiria com o rio Trebbia, enquanto que as montanhas ao fundo seriam bastante parecidas com o relevo do vale do Tidone e a montanha Pietra Parcellara.