Notícias » Arqueologia

Pesquisa revela rotas de migração de pastores da Idade do Bronze na China

Usando uma tecnologia de ponta, cientistas construíram caminhos seguidos por pessoas que se adaptaram à paisagem

Isabela Barreiros Publicado em 10/11/2020, às 14h48

Região de Xinjiang, na China
Região de Xinjiang, na China - Divulgação - Alison Betts

Cientistas da Universidade de Sydney, na Austrália, usaram uma tecnologia moderna para descobrir e traçar rotas de migração sazonal usadas por pastores de gado durante a Idade do Bronze, na região de Xinjiang, na China. A ideia era entender como essas pessoas usavam seus conhecimentos sobre o território ao seu favor.

A pesquisa foi realizada por meio de três diretrizes principais: entrevistas com pastores modernos que continuam atravessando o território (usando a técnica da etnografia), imagens feitas por satélite da região e evidências arqueológicas das movimentações dos humanos há mais de 3.500 anos.

Para o principal autor do estudo, Peter Jia, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Sydney, “este modelo detalhado de como as pessoas da Idade do Bronze capitalizaram os recursos em seu ambiente ajuda muito na compreensão da Rota da Seda Pré-histórica".

"A partir de evidências arqueológicas anteriores, era difícil determinar como os pastores da Idade do Bronze se adaptaram à vida em Xinjiang e usaram a paisagem em que se estabeleceram", disse a co-autora da pesquisa, Alison Betts. Segundo ela, o novo método determina quanto tempo os pastores ficaram em um local, revelando as rotas.

Ao identificarem os ciclos de crescimento da vegetação local, por exemplo, foi possível determinar os campos de pastagem dos pastores daquela época. Além disso, por meio das imagens de satélite, os pesquisadores puderam ainda descobrir a profundidade das estepes da região.