Notícias » Segunda Guerra

Pesquisadores identificam esqueletos de soldados poloneses mortos na Segunda Guerra

Os combatentes morreram no começo da invasão alemã no país, em um bombardeio em 1939

Isabela Barreiros Publicado em 01/09/2020, às 13h37

Um dos esqueletos encontrados em Gdańsk, Polônia
Um dos esqueletos encontrados em Gdańsk, Polônia - Divulgação/PAP/Marcin Gadomski)

Um grupo de pesquisadores Pomeranian Medical University em Szczecin, na Polônia, analisou o DNA de cinco esqueletos encontrados na cidade polonesa de Gdańsk, onde antigamente era a península de Westerplatte. Tratam-se de restos mortais de soldados que foram mortos logo no começo da Segunda Guerra Mundial.

Os cientistas foram responsáveis por extrair o material genético dos ossos antigos e compará-los com os de pessoas que podem ser seus parentes. Assim, eles conseguiram identificar quem eram aqueles combatentes que morreram durante um bombardeio em 1 de setembro de 1939, logo no começo da invasão alemã à Polônia.

A partir dessa análise, os nomes daquelas pessoas foram reconhecidos, como o fuzileiro Władysław Okrasa, os cabos Jan Gębura e Bronisław Perucki, o sargento Adolf Petzelt e legionário Józef Kita.

Para o Ministro da Cultura Piotr Gliński, “os defensores de Westerplatte, jovens que puderam dar suas vidas pela causa polonesa”, são as “raízes do polonês”. O presidente da Polônia, Andrzej Duda também afirmou que os soldados são um “grande e maravilhoso símbolo do heroísmo dos soldados polacos”, mas também “um aviso a todo o mundo do que significa o imperialismo”.