Notícias » Estados Unidos

Por disseminação de ódio, ex-líder da Ku Klux Klan é banido de rede social

A conta do Twitter de David Duke foi suspensa permanentemente após diversos avisos de violação

Penélope Coelho Publicado em 31/07/2020, às 12h22

Uma reunião da KKK em Chicago, na década de 1920
Uma reunião da KKK em Chicago, na década de 1920 - Wikimedia Commons

De acordo com informações do portal de notícias UOL, o Twitter baniu a conta de David Duke — um norte-americano que serviu como líder da Ku Klux Klan, um grupo de supremacia branca conhecido por perseguir e torturar pessoas negras nos Estados Unidos entre os séculos 19 e 20, contudo, a KKK ainda conta com alguns apoiadores extremistas. 

Um porta-voz da rede social informou à revista Newsweek que a conta foi suspensa permanentemente “após violações repetidas das regras do Twitter sobre conduta odiosa.”.

Segundo o porta-voz, a decisão está de acordo com a postura tomada pela rede social que é contrária à ameaças e qualquer tipo de ataques raciais, de gênero, religião, deficiência, etnia ou orientação sexual. A conta de Duke já havia sido banido do Youtube em junho, pelos mesmos motivos.

Agora, o perfil do homem de 70 anos no Twitter encontra-se sem foto, existe somente um alerta informando que a conta foi suspensa. Em seus discursos na rede social, David defende a superioridade do homem branco.