Notícias » Rússia

Porta-voz russo aborda bombas nucleares: "Se a OTAN nos atacar, por que não?"

O comentário de Dmitry Polyansky ocorre no mesmo dia de cúpula da OTAN que discutirá conflito da Rússia contra a Ucrânia

Redação Publicado em 24/03/2022, às 10h14

Imagem meramente ilustrativa de teste nuclear realizado pelos Estados Unidos em 1953
Imagem meramente ilustrativa de teste nuclear realizado pelos Estados Unidos em 1953 - Domínio Público

Nesta quinta-feira, 24, ocorrerá uma cúpula da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) em sua sede de Bruxelas. A reunião extraordinária entre os líderes das 30 nações que compõe a aliança militar irá discutir a situação da guerra na Ucrânia. 

Em vista da aproximação da assembleia, Dmitry Polyanskiy, que é um dos porta-vozes do governo russo na ONU, comentou a respeito da possibilidade de o Kremlin decidir usar bombas nucleares em solo ucraniano. 

"Se a Rússia for provocada pela OTAN, se a Rússia for atacada pela OTAN, por que não? Somos uma potência nuclear. Não acho que seja a coisa certa a dizer. Mas não é a coisa certa ameaçar a Rússia e tentar interferir. Então, quando você está lidando com uma potência nuclear, é claro, você tem que calcular todos os possíveis resultados do seu comportamento", afirmou Polyanskiy em uma entrevista à Sky News, uma emissora televisiva britânica. 

Anteriormente, outro diplomata russo, Dmitri Peskov, havia declarado à CNN que estava convencido de que Vladimir Putin não utilizaria armas nucleares, uma vez que esses equipamentos bélicos seriam reservados a "ameaças existenciais" ao país.