Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / James Baldwin

Quem é James Baldwin? Romancista é homenageado pelo Google

Nesta quinta-feira, 1, Doodle do Google homenageia James Arthur Baldwin, importante romancista e ensaísta norte-americano do século 20

Éric Moreira Publicado em 01/02/2024, às 08h08 - Atualizado às 19h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Homenagem do Google a James Baldwin - Google
Homenagem do Google a James Baldwin - Google

Nesta quinta-feira, 1 de fevereiro, aqueles que abrirem a página inicial do Google logo vão se deparar com uma homangem do Doodle, do Google, a James Baldwin. Ele foi um renomado escritor e ativista dos direitos civis americanos no século 20, tendo ficado conhecido por ter feito obras que abordam não só romances, como também temas de justiça social.

De acordo com o blog Google Discovery, Baldwin nasceu no dia 2 de agosto de 1924, na cidade de Nova York. Filho de David Baldwin e Emma Berdis Jones, ele cresceu no Harlem — bairro com forte herança afro-americana — e enfrentou, desde jovem, a responsabilidade de ajudar a criar seus oito irmãos.

Na adolescência, James Baldwin tornou-se ministro assistente em uma igreja local, incluenciado por seu padrasto, e nessa época começou a publicar seus primeiros poemas, contos e peças teatrais na revista da escola. Graças a isso, sua paixão pela escrita ficou cada vez mais forte, e suas habilidades literárias começaram a se aprimorar para o grande talento que viria a ser.

Já um pouco mais velho, ainda durante sua juventude, Baldwin precisou passar por diversos empregos para ajudar a sustentar a família. Ainda assim, ele estabeleceu para si um objetivo em paralelo, que marcaria de fato sua entrada para a vida da literatura: escrever um romance.

James Baldwin / Crédito: Foto por Allan warren pelo Wikimedia Commons

Legado de Baldwin

Em 1944, aos 20 anos, James Baldwin conquistou uma bolsa para que pudesse investir mais tempo nos estudos e na produção de seu primeiro romance. Porém, ainda assim, ele enfrentou certa dificuldade, tendo demorado 12 anos para finalizar a obra 'Vá, Conta Isso na Montanha' — uma história semi-autobiográfica que foi considerada inclusive uma das melhores novelas em língua inglesa do século 20.

Dois anos depois, ele então decidiu mudar-se para Paris, a fim de arriscaruma nova bolsa de estudos. Essa grande distância de Nova York, no caso, lhe permitiu explorar ainda melhor suas experiências pessoais com uma maior liberdade de escrita. Foi nesse contexto que escreveu famosos ensaios como 'Notas de um Filho Nativo', 'Ninguém Conhece o Meu Nome' e 'A Próxima Vez, o Fogo'.

Um dos elementos que mais chamam atenção nas obras de James Baldwin, é a forma como a masculinidade negra americana era representada de maneira poética e inovadora, de forma que até mesmo transcendeu as fronteiras das comunidades negras. Um exemplo disso é seu segundo romance, 'Giovanni's Room', lançado em 1956, que foi uma das primeiras obras a retratar profundamente a homossexualidade, ainda antes do movimento de libertação gay ganhar mais força no país.

Nos anos que se seguiram, ele escreveu novos ensaios e romances que abordavam, entre outros temas, as tensões raciais existentes nos Estados Unidos na época. Uma obra de destaque é 'Se a Rua Beale Falasse', escrita em 1974, que é uma trágica história de amor ambientada no bairro em que ele cresceu, o Harlem — vale mencionar que a obra recebeu uma adaptação cinematográfica com o mesmo nome em 2018, e até mesmo levou um Oscar na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, vencido por Regina King.

Ao longo de sua carreira, James Baldwin conquistou inúmeros prêmios com suas obras, e em 1986 recebeu uma condecoração especial, com a Comandeur de la Légion d’honneur, a mais alta honraria que se poderia receber na França. No ano seguinte, em 1º de dezembro de 1987, ele faleceu em Saint-Paul-de-Vence, na França, em decorrência de um câncer no estômago.

Por fim, vale destacar que o legado de James Baldwin vai muito além de suas várias conquistas com as obras, mas sim pelos impactos de suas histórias na sociedade. As obras deram voz a histórias muito negligenciadas, e inspiraram vários líderes dos direitos civis, o que impactou a sociedade norte-americana por gerações.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!