Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Rússia: Cada vez mais empresas deixam o país após início da guerra

Lista de empresas saindo da Rússia ou cortando investimentos cresce a cada dia

Éric Moreira, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 31/05/2022, às 16h22

Netflix foi a empresa ocidental mais recente a se retirar da Rússia - Pixabay
Netflix foi a empresa ocidental mais recente a se retirar da Rússia - Pixabay

A Netflix é a mais nova empresa ocidental que anunciou sua saída da Rússia desde o início da invasão na Ucrânia. Segundo um porta-voz do serviço de streaming, a plataforma já se encontra indisponível no país, com uma baixa de quase 700 mil assinaturas, desde a última sexta-feira, 27.

Além da plataforma de streaming de filmes e séries, outras empresas — de diversos setores — têm fechado suas portas na Rússia, como o caso da Nike, Adidas, Coca-Cola, Apple, Spotify, TikTok, McDonald's, Starbucks, entre muitas outras.

Por conta de sanções econômicas que o país vem sofrendo, ele também sofre com uma crise financeira, e isso é o que leva as empresas a se retirarem do território, antes que também sejam afetadas.

Até o momento, pelo menos 61 empresas fecharam suas portas ou cortaram seus serviços no território russo, desde empresas alimentícias até de moda, produtos automobilísticos e aeronáuticos (como o caso da brasileira Embraer) e bancos internacionais, de acordo com o portal de notícias do g1.

Sanções

De acordo com a imprensa russa, já no começo de abril, o país começava a sofrer consequências das sanções globais, com ameaça de subida da inflação e moratória de dívidas. Além disso, como resposta às sanções, a Rússia anunciou recentemente que abandonaria a Estação Espacial Internacional (ISS), apesar da cooperação entre todos os astronautas da ISS — mesmo com a tensão política na Terra.