Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Reino Unido

Sete homens são presos por culto de amputação genital

Sob a liderança do ‘Fabricante de eunucos’, o grupo é acusado de remover as partes íntimas de seus integrantes em cerimônias transmitidas ao vivo

Isabela Barreiros Publicado em 07/02/2022, às 13h44

Imagem ilustrativa - Pixabay/Pexels
Imagem ilustrativa - Pixabay/Pexels

Sete homens foram presos sob acusação de integrarem um culto que realiza operações para remover as partes íntimas de seus participantes, em cerimônias com transmissões ao vivo. As detenções foram feitas pela polícia de Londres, no Reino Unido.

Os suspeitos foram detidos em uma propriedade em Finsbury Park, ao norte da capital britânica, onde foram confiscados laptops, equipamentos eletrônicos e objetos que devem ser usados como provas no caso.

Segundo as investigações, as cirurgias de castração para remoção dos órgãos genitais aconteciam no porão da casa e eram transmitidas em um canal adulto pay-per-view. Os procedimentos seriam feitos em pessoas aparentemente voluntárias que se identificavam como “eunucos”.

O grupo contava com um norueguês de 44 anos que mora na propriedade onde foram retiradas as provas. Ele deve responder por conspiração para causar danos corporais graves. Além dele, como informou o UOL, há outras seis pessoas, incluindo o líder da organização.

Apelidado de "The Eunuch Maker" (“O fabricante de eunucos”, em tradução livre), o cabeça da organização também teria passado pelo procedimento para amputação dos membro sexual, fazendo parte do movimento conhecido como “Nullo”, uma abreviação para anulação genital.

A amputação ocorre dentro do movimento principalmente por parte de pessoas que não se identificam como homem ou mulher, optando pelo procedimento “smoothie”, que permite que eles fiquem com uma virilha totalmente lisa. As cirurgias são feitas por cirurgiões amadores ou por conta própria.

Ao Daily Beast, uma pessoa identificada como William, que passou pelo procedimento em um hospital, contou a experiência: "O risco de algo dar errado é extremamente alto. Também não quero parecer Frankenstein no final da operação".

"Não é nem de longe tão estranho e difícil tentar se tornar um eunuco agora como era há 30 anos. Temos médicos que nem piscam quando você diz que quer apenas remover seus testículos ou apenas adicionar uma vagina", disse outro indivíduo do movimento, Benedict.